Les?o no tend?o tira Cesar Cielo do Mundial de Kazan

5
0
COMPARTILHE

O Brasil terá uma baixa muito grande nos últimos dias de disputa do Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, na Rùssia. Campeão olímpico, o nadador Cesar Cielo foi retirado do torneio por uma decisão da comissão técnica da equipe de natação nesta quarta-feira (5), que detectou uma lesão no tendão supra espinhoso do atleta. 

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

Segundo uma nota divulgada pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), a decisão não foi técnica, mesmo após o resultado ruim de Cielo em sua primeira prova, e coube ao médico da seleção bater o martelo. Frustrado pelo sexto lugar na proma dos 50m borboleta, o atleta brasileiro, que vinha reclamando de dores no ombro nos últimos dias, deixa Kazan sem subir ao pódio por conta de uma nova lesão.

Lembrando que Cesar Cielo havia abdicado da disputa dos Jogos Pan-Americanos para se concentrar no Mundial de Kazan. Seu desempenho inicial na competição russa, chegando a desistir de nadar o revezamento 4x100m livre após um fraco 14º melhor tempo na eliminatória, foi decepcionante. Cielo ainda nadaria neste Mundial os 50m livre, com eliminatórias e semifinais na próxima sexta-feira e decisão no sábado, mas ficará apenas como espectador após a confirmação do corte.

Confira abaixo a nota na íntegra divulgada pela CBDA:

A comissão técnica brasileira de natação no Campeonato Mundial dos Esportes Aquáticos de Kazan 2015 decidiu por razões médicas retirar o nadador Cesar Cielo Filho da competição. O chefe da comissão técnica, Alberto Silva, afirmou que a questão não é técnica, logo, a última palavra sobre a permanência do nadador no grupo era do médico. Segundo o Dr. Gustavo Magliocca, médico da equipe de natação do Brasil, Cesar se queixou de dor no ombro esquerdo, que nos exames físicos iniciais apontavam para uma lesão no tendão supra espinhoso (tendão bastante utilizado no gesto da natação).

– Essa lesão foi evoluindo à medida que ele nadava. Ontem tivemos 24 horas de repouso e pudemos observar melhor a evolução da lesão. Optamos em fazer um ultrassom do ombro que mostrou que o processo inflamatório era maior e um pouquinho mais avançado do que a gente imaginava, acrescentando outros diagnósticos à hipótese inicial médica. Considerando o estado físico dele, o pouco tempo que tínhamos aqui e, principalmente, o foco nos Jogos Olímpicos Rio 2016, optamos pelo corte neste momento para preservá-lo e iniciar o mais rápido possível a reabilitação desse ombro – explicou.

O nadador já está retornando ao país para aprofundar exames de imagem e iniciar tratamento fisioterápico. A prova de 50m livre, com eliminatórias na próxima sexta-feira, 7/08, contará com Bruno Fratus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas