Mais da metade da população paga mais água do que consome na PB

6
0
COMPARTILHE

O deputado estadual Jutay Meneses (PRB) voltou a questionar o reajuste de 12,38% concedido pela Cagepa. O parlamentar afirmou que diante das crises econômica e hídrica, o aumento é abusivo e injusto. Ele lembrou ainda que, segundo a concessionária, quase 70% da população não atinge o consumo mínimo de 10m³, ou seja, os paraibanos estão pagando por um serviço que sequer utilizam. Defendeu que a população comece a solicitar da Cagepa a instalação dos bloqueadores de ar que é garantida por lei e reduzem valor da conta de água.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

A tarifa mínima é uma taxa fixa paga pelo cidadão que consome até 10m³ de água em sua residência, isto é, se o consumo é de 6m³, ele vai pagar por 10m³ da mesma maneira.  “A própria Cagepa confirma que quase 70% da população paraibana não atinge os 10m³ de consumo, mas, mesmo assim, paga o valor todo. E ainda contamos com outros agravantes, como a falta de água e um sério racionamento em diversos municípios. Não é justo que o povo pague pelo que não usa e é menos justo ainda que a Cagepa imponha esse reajuste em um momento tão difícil para nós paraibanos”, disse o deputado.

Jutay destacou que no ano passado, o governo reajustou a tarifa de água em 21,7%, mesmo prestando um serviço de péssima qualidade. O aumento ficou acima da inflação do período chegou a 6%. “Em muitas localidades a população não tem água na torneira ou a tem em péssima qualidade para o consumo. É justo trazer mais um aumento para o consumidor com um serviço tão ruim?”, questionou.

O parlamentar lembrou que existe uma lei estadual de sua autoria que obriga a Cagepa a instalar bloqueadores de ar em residências de todo o Estado, mediante a solicitação do consumidor, o que pode garantir uma economia de até 30% na conta de água. “Infelizmente a lei não tem sido cumprida. Há casos de pessoas que procuraram o órgão e tiveram seus pedidos negados com a alegação que a lei não existe. Uma completa desinformação por parte da concessionária, um absurdo”, lamentou o parlamentar.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas