Marcos Cavalcanti encerra agenda oficial e homenageia o ex-presidente Jo?o Pessoa

0
COMPARTILHE

As homenagens referentes aos 85 anos da morte do ex-presidente João Pessoa, realizada na manhã deste domingo (26), na Capital, marcaram o encerramento das atividades oficiais do desembargador Marcos Cavalcanti no exercício do cargo de Governador do Estado da Paraíba. A desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti representou o Tribunal de Justiça no evento.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

As comemorações foram abertas às 9h, com a celebração de uma missa na Catedral Basílica Nossa Senhora das Neves, que contou com a presença de autoridades, historiadores, estudantes e familiares de João Pessoa. Após o ato religioso, o evento teve continuidade na Praça João Pessoa, onde tradicionalmente ocorrem os pronunciamentos sobre a vida pública do homenageado.

O governador em exercício ressaltou que João Pessoa também brilhou no cenário nacional, assim como o tio, o ex-presidente da República Epitácio Pessoa. “Sua inteligência e seus atos transcenderam os limites da pequena Paraíba e as fronteiras do Nordeste”, afirmou.

Do ponto de vista histórico, Cavalcanti situou a morte de João Pessoa no cenário político nacional de 1930. “Seu assassinato na Confeitaria Glória, no Recife, por João Dantas, enquanto ainda era governador, é considerado uma das causas da Revolução de 1930, que depôs o presidente Washington Luís e levou ao poder Getúlio Vargas”, relembrou.

História

Coube ao professor e historiador José Otávio de Arruda Melo falar sobre a trajetória política de João Pessoa. O discurso dele teve como foco as ações progressistas do homenageado e as comparações entre ele e o tio, Epitácio. “João Pessoa era progressista, Epitácio conservador. No entanto, apesar das divergências, eles tinham também muita coisa em comum. João Pessoa foi discípulo de Epitácio e, outro grande paraibano, José Américo, foi discípulo dos dois”, comentou.

Família

O jornalista Abelardo Jurema, sobrinho neto do homenageado, falou em nome da família. “O que estamos fazendo hoje aqui é, antes de tudo, um ato cívico que visa manter viva a história de um dos maiores paraibanos, o ex-presidente João Pessoa”, arrematou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas