Maré alta e irregularidades põem fim a barracas da Orla de Jacumã, na Grande JP

35
0
COMPARTILHE

mare-alta-e-irregularidades-poem-fim-a-barracas-da-orla-de-jacuma-na-grande-jpAs marés altas estão causando prejuízos na Paraíba. Grande parte do litoral paraibano tem sofrido com fortes ondas e algumas barracas que ficavam próximas ao mar estão ficando inutilizadas. No distrito de Jacumã, no Conde, por exemplo, na Região Metropolitana de João Pessoa, algumas barracas foram destruídas pela força do mar no mês passado. Outras estão em localização irregular há 20 anos e tiveram que ser demolidas nesta quinta-feira (5)

Nas últimas semanas, a Capitania dos Portos da Paraíba vem recorrentemente lançando alertas sobre ressacas e marés altas. A média das ondas neste período é de 3m. Além do problema com a maré forte, outra questão fez com que barracas fossem demolidas em Jacumã.

Segundo a Prefeitura Municipal do Conde, existe há cerca de 20 anos um processo do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a desocupação das barracas que se encontram em uma área da União (beira-mar) e por conta de decisões judiciais não cumpridas durante os mandatos anteriores, a atual gestão se viu na obrigatoriedade de realizar a desocupação sob a pena de ter que pagar R$ 1 mil por dia por conta do descumprimento.

Aesa explica marés altas

Local tido como espaço de lazer pelas pessoas, o mar às vezes é algoz de muita gente. No caso das marés altas que chegam às praias, a preocupação recai em quem vive de comércios à beira-mar.

A meteorologista da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) explicou que nesta parte do ano é natural que as marés e as ressacas aconteçam no litoral de todo o país.

“Isso é decorrente de um sistema de alta pressão subtropical. É um fator que está sempre presente no oceano. Então os ventos deste sistema nessa época do ano acabam sendo mais fortes e ocasionam ondas maiores”, explicou, tratando o caso como normal para a época.

Realocação de barracas

A Prefeitura de Conde disse que há a previsão da construção de um calçadão por parte do governo do Estado e o intuito da prefeitura é que os proprietários das barracas à beira-mar sejam realocados.

A gestão informou que serão construídos quiosques no calçadão, mas não deu detalhes sobre prazos ou projetos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas