Michel Temer diz que segue na Presidência e que pedirá suspensão de inquérito

120
0
COMPARTILHE

O presidente da República Michel Temer, em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), na tarde deste sábado (20), disse que seguirá à frente do governo e que pedirá suspensão de inquérito contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF). Comente no fim da matéria.

Leia também:

* ‘País sempre vai sobreviver’, diz Cármen Lúcia sobre crise política

* Temer se reúne com Forças Armadas para tratar da conjuntura atual

O presidente afirmou que entrará com uma petição no STF para suspender o inquérito proposto até que seja verificada em definitivo a autenticidade de gravação feita pelo empresário Joesley Batista, do grupo JBS, a qual considerou ser clandestina e que, segundo ele, passou por mais de 50 edições.

“O autor do grampo está livre e solto, passeando pelas ruas de Nova Iorque. O Brasil vive agora dias de incerteza. Ele não passou nenhum dia na cadeia, não foi punido e, pelo visto, não será. Graças a essa gravação fraudulenta, especulou a moeda nacional. Antes de entregar a gravação, comprou US$ 1 bilhão porque sabia que isso causaria um caos no câmbio. Prejudicou o Brasil, enganou os brasileiros e agora mora nos EUA”, contou temer, referindo-se a Joesley.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

O presidente apontou supostas incoerências entre o áudio divulgado e o teor do depoimento do empresário delator, o que, conforme declarou na coletiva, compromete a lisura do processo.

Ao considerar que o áudio demonstra que Joesley Batista, a quem chamou de “falastrão exagerado”, estava insatisfeito com o governo, Michel Temer disse:
“Estamos acabando com os velhos tempos das facilidades, dos oportunistas. Há quem queira me tirar do poder para voltar a fazer tudo com o dinheiro público. Nada fiz para que ele obtivesse benesses do governo. Há muitas mentiras espalhadas. Não obstruí a Justiça porque não fiz nada contra a ação do Judiciário. Houve falso testemunho. Atentam contra o meu vocabulário e contra minha inteligência.”

Na conclusão do pronunciamento, Temer demonstrou que acredita no fim deste período de crise:

“O Brasil exige que se continue no caminho da recuperação econômica. Meu governo tem rumo. O Brasil não sairá dos trilhos. Eu continuarei à frente do governo”, concluiu.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas