Motoristas ignoram placas, bagun?am tr?nsito e fazem caos nas ruas do Mercado Central em JP

5
0
COMPARTILHE

Carros e motos estacionados em locais proibidos, veículos de passeios estacionados em locais de carga e descarga de caminhões, táxi parado após o ponto permitido e veículos estacionados a menos de cinco metros das esquinas. Essas são algumas das irregularidades cometidas por condutores nas imediações do Mercado Central, em João Pessoa. Os flagras são recorrentes e as infrações cometidas revoltam outros condutores e pedestres que questionam a eficácia da fiscalização no local.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Só nessa quinta-feira (13), o Portal Correio flagrou várias infrações cometidas em um trecho de pouco mais de 125 metros, na avenida Princesa Isabel, a principal que corta o Mercado. Segundo o taxista Adeilton Viana, que trabalha há cerca de 33 anos em um dos pontos de táxi do Mercado Central, as irregularidades cometidas por condutores são recorrentes. Veja a galeria abaixo.

“Trabalho como taxista em João Pessoa há 35 anos e neste ponto há 33. Nunca vi tanta irregularidade em apenas um local, é um caos! Motos entram no mercado e param onde não pode, motoristas de carros de passeio e de caminhões param no ponto de táxi ou em locais onde não é permitido estacionar. Tudo isso é proibido, mas é feito constantemente”, afirmou o taxista.

No mapa, em vermelho, o trecho da avenida Princesa Isabel onde os problemas são recorrentes.

Ainda segundo Adeilton Viana, a falta de fiscalização por parte da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob), contribui para que as infrações aconteçam.

“Nós ligamos, religamos e a resposta que temos é de que a Semob não tem condições de manter um guarda fixo no local. Eles mandam os agentes nas motos, que chegam aqui, visualizam as infrações, mas não tomam uma medida mais firme, apenas pedem para retirar os veículos e avisam que vão multar caso a situação se repita. Mas as mesmas pessoas que são avisadas cometem as mesmas infrações no mesmo dia. Isso acontece todos os dias da semana e nos sábados e domingos a coisa só piora”, contou Adeilton Viana.

Para Karoline Lima, também condutora, as infrações que acontecem no Mercado Central também podem ser vistas em outros pontos da cidade, como Lagoa, nas Praças Pedro Américo e Aristídes Lobo, no Centro da Capital, e até no bairro onde ela mora, nos Bancários.

“Venho pelo menos uma vez na semana fazer compras no Mercado Central e sempre me deparo com essas irregularidades. O problema é que outros locais de João Pessoa também estão dessa maneira, com motos paradas ou transitando em calçadas ou carros estacionados em local proibido. Como os órgãos públicos não fazem nada, fica por isso mesmo”, disse Karoline Lima.

Para os pedestres que transitam pelo local a situação também é complicada. Segundo Josefa Santos, moradora do bairro do Valentina, na Zona Sul de João Pessoa, desordenado, os veículos ocupam os espaços dos pedestres e fazem com que eles se arrisquem.

“Tenho família que trabalha dentro do mercado e venho para ajudar de vez em quando. A gente acaba tendo que andar no meio da rua com medo de ser atropelada por uma dessas motos que andam nas calçadas e anda no meio da rua com medo de ser atropelada por um carro ou caminhão”, falou Josefa Santos.

Semob diz que fiscalização existe

A Semob informou que o Mercado Central de João Pessoa faz parte das rotas de fiscalização e que agentes de mobilidade, fixos ou em carros e motos, passam pelo local para verificar o ordenamento do trânsito.

Sobre a possibilidade de auxílio da população em denunciar casos de desrespeito às leis de trânsito, a assessoria informou que a Semob disponibiliza a Central de Informações e Reclamações (Cerin) por meio dos telefones 0800 281 1518 ou 3218-9330/9336 “para que a fiscalização seja feita em tempo real e as devidas providências sejam tomadas no sentido de sanar a irregularidade”.

Quanto ao número divulgado pela Semob, o taxista Adeilton Viana questionou a validade do serviço. “Perdi a conta de quantas vezes eu e outros taxistas ligamos e não tivemos retorno das reclamações. Acho que a fiscalização é precária e as infrações não vão deixar de acontecer até que alguma providência mais séria seja tomada”, concluiu o taxista.

CTB prevê multa e até remoção para as infrações

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), as irregularidades cometidas pelos condutores e citadas nesta matéria são puníveis com multa e remoção do veículo.

De acordo com o artigo 181 do CTB, estacionar o veículo onde houver guia de calçada rebaixada destinada à entrada ou saída de veículos é infração média, com quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de recebimento de multa e remoção do veículo.

Os condutores que estacionarem em locais proibidos onde existam placas de sinalização informando sobre proibição cometem infração média, com quatro pontos na CNH, além de multa e remoção do veículo.

Já os condutores que estacionarem em local permitido apenas para certos tipos de veículos cometem infração leve, com três pontos na CNH, além de multa remoção do veículo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas