MPPB diz que adolescentes não devem assistir à série ’13 Reasons Why’

80
0
COMPARTILHE

O Ministério Público da Paraíba recomendou que crianças e adolescentes não assistam à série ’13 Reasons Why’, produção da Netflix que adapta o best seller norte americano ‘Os 13 Porquês’, lançado pela Editora Ática no Brasil. A série conta a história de Hannah Baker, adolescente que comete suicídio e deixa fitas explicando os motivos pelos quais tirou a própria vida. A narrativa de Hannah carrega traumas relacionados a bullying e violência sexual.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Para o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa da Criança e do Adolescente e da Educação (Caop-CAE) do MPPB, a série “é uma forte indutora para que jovens vulneráveis passem a realizar tarefas e desafios que vão de automutilação ao suicídio”. “Crianças e adolescentes não deveriam assistir à série, por conter cenas muito impactantes”, sugeriu a promotora de Justiça Soraya Escorel.

O MPPB reconheceu, no entanto, que a série “traz vários alertas a respeito de diferentes temas delicados na sociedade, mas ainda banalizados e tratados com preconceitos e tabus, como bullying, estupro, depressão, suicídio e falta de acesso a cuidados adequados em saúde mental”.

O alerta sobre ’13 Reasons Why’ acompanha a preocupação com relatos relacionados ao jogo ‘Baleia Azul’ no Brasil e na Paraíba. O Caop-CAE do MPPB recomendou que secretarias de Educação do Estado e de Municípios estejam atentas para denunciar casos suspeitos à polícia. “Os pais de crianças e adolescentes de todo o estado também precisam ser alertados”, lembrou Soraya Escorel.

De acordo com ela, os pais têm que acompanhar e monitorar as redes sociais dos filhos para saber o que eles fazem na internet. “Tudo isso como forma de prevenção aos perigos decorrentes do jogo da ‘Baleia Azul’ e da série ‘13 Reasons Why’. Todo cuidado é pouco”, destacou a promotora. 

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas