Mudança de direção

4
0
COMPARTILHE

O PMDB decidiu pela candidatura própria a prefeito de João Pessoa, mas deixando claro a tendência de, na hipótese de não chegar ao segundo turno, apoiar o PSB, repetindo o que ocorreu nas eleições de 2014, quando foi decisivo para a vitória de Ricardo Coutinho contra o tucano Cássio Cunha Lima.

Esse viés foi alterado. Agora, aponta em sentido contrário.

O fato do governador ter tirado o único nome do PMDB a ocupar uma Secretaria de Estado, Laplace Guedes, renomeando-o para cargo menors em qualquer conversa prévia com o partido ou com o indicado,funcionou com a gota d’água na relação já estremecida por conta do lançamento da pré-candidatura do deputado Manoel Júnior a prefeito de João Pessoa, e a troca de farpas que provocou.

Laplace Guedes deve entregar o cargo que não pediu. A cúpula peemedebista avalia que se a Secretaria que ocupava – Turismo e Desenvolvimento Econômico – já não era significativa, a nova pasta – Secretaria Executiva de Energia e do PAC – é irrelevante. Mas o que incomodou mesmo ao partido foi não ter sido consultado, o que revelaria o conceito que o gestor tem dele, ou a intenção de embaraçá-lo publicamente.

A primeira declaração do senador José Maranhão, de que “o PMDB não é um partido de segunda linha do Palácio da Redenção”, já indicava reação. Os opositores de Ricardo Coutinho aproveitaram para insistir na ideia de um blocão, que poderia abranger também 2018.

Se na primeira abordagem foram descartados – e a união foi defendida tanto pelo senador Cássio Cunha Lima como pelo presidente do PSDB, Ruy Carneiro -, agora estão sendo ouvidos.

No que diz respeito ao partido, a candidatura de Manoel Júnior a prefeito está mantida. A avaliação é de que tem chances reais de ir para um segundo turno, mas há propostas para que aceite participar do blocão.

Os partidos têm até 5 de agosto para realizar as convenções que oficializarão candidaturas e alianças. Até lá, serão muitas as conversas. Por enquanto, certo é que, no PMDB, o veto a Luciano Cartaxo caiu.

TORPEDO

Se você não der o sangue, a alma, não se destaca, não é respeitado. Nada acontece sem esforço, sem o sacrifício pessoal, sem o sacrifício do tempo com a família. Tenho consciência da importância do trabalho dessa comissão para o Brasil. Estou dando o meu melhor.

Do senador Raimundo Lira (PMDB), sobre a projeção que conquistou na presidência da Comissão do Impeachment.

Campina

Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) não descarta uma licença da Câmara Federal, para se dedicar à campanha pela prefeitura de Campina Grande, onde enfrenta o prefeito Romero Rodrigues (PSDB). Mas não agora.

Guarabira

PMDB e PSDB também vão se enfrentar em Guarabira. A popular ex-prefeita Fátima Paulino enfrentará o prefeito Zenóbio Toscano (PSDB). E pode começar tomando o atual vice do tucano, Zé do Empenho (PRB).

Cajazeiras

O PSOL fará sua plenária estadual na terra de Padre Rolim. Vai reunir candidatos a prefeito e vereador e debater prioridades. A escolha da cidade foi para fortalecer candidatura de Gobira, que foi fenômeno em 2014.

Brasília

Quem pode, pode. Marcos Souto Maior Filho lançou, no salão nobre do TSE, o livro “Direito Eleitoral – aspectos materiais e processuais”, com participação de vários ministros, entre eles Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

ZIGUE-ZAGUE

14 governadores do Norte e Nordeste – as exceções foram Para e Alagoas – enviaram carta a Michel Temer pedindo ajuda igual a dada ao Rio. Querem R$ 8 bi.

Eles explicam que seria compensação por perdas nas transferências do FPE desde 2011, e que usariam o dinheiro para enfrentar o desemprego crescente nas regiões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas