Na boca do povo

98
0
COMPARTILHE

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) que se cuide, pois os campinenses estão se entusiasmando com a possibilidade do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) vir a disputar o governo do Estado pelo bloco oposicionista. Um indicador: poetas anônimos, que prosperam na terra do Maior São João do Mundo, já cantam essa caminhada.

É o caso de Francisco de Assis Silva, conhecido como Tico, 71 anos, aposentado, morador do Jardim Continental, que soltou a voz durante visita que o prefeito fez a obras no bairro, na manhã de ontem. E seu canto singelo ganhou as redes sociais.

Sua letra diz: “Campina Grande nós estamos de parabéns!/ Votando em Romero será para o nosso bem/ Oh eleitor, vote em Romero pra governador/ Todo mundo na urna no dia da eleição/ Vote em Romero para governador então”.

E continua: “Convidei o meu vizinho, disse em Romero vou votar/ Chamei o meu amor, ela disse eu também vou/ Vamos votar em Romero, um homem trabalhador”.

A manifestação tem valor porque foi espontânea, resultado da empatia de Romero com os campinenses. Foi reeleito há apenas cinco meses de forma expressiva (62,85% dos votos, já no 1° turno. Seu principal concorrente, Veneziano Vital, só conseguiu 24,34%).

Esse despontar de Romero dificilmente incomoda o senador Cássio Cunha Lima, nome obrigatório na lista dos possíveis candidatos a governador pelo bloco oposicionista. Como já é muito conhecido em todos os quadrantes da Paraíba, não seria prejudicado por uma decisão de última hora. E o prefeito, sendo do seu grupo, conciliaria.

Além de ampliar as alternativas da oposição, o crescimento de Romero é estratégico principalmente por ser do 2° maior colégio eleitoral do Estado – Campina Grande tem 274.100 eleitores, que representam 9,47% dos que decidirão o futuro ocupante do Palácio da Redenção. Nesse quesito só perde para João Pessoa, com 490.018, ou 16,97% dos votos do Estado, que são 2.886.225 (dados do TSE).

Enquanto os governistas, para preservar Ricardo Coutinho, adiam debate sobre o futuro candidato – mas são citados a vice-governadora Lígia Feliciano, o deputado Gervásio Maia e o secretário João Azevedo -, a oposição, sem amarras, vai ocupando espaços.

TORPEDO

A comunicação vem por escrito, primeiro para o Núncio Apostólico em Brasília, que se comunica com o escolhido. Diante do sim do bispo, a comunicação retorna ao Papa. A terceira pessoa a saber é a que administra a Arquidiocese.

Do administrador apostólico da Paraíba, D. Genival Saraiva, explicando porque é especulação o nome de D. Pepeu para seu substituto.

Ver para crer

Romero Rodrigues foi novamente a Monteiro e a Sertânia (PE), ver de perto o ritmo da Transposição. Foi recebido pelo secretário de Infraestutura do Ministério da Integração, Antônio de Pádua de Deus Andrade.

Emoção

Antônio de Pádua revelou a Romero ter ficado tocado com a reação do procurador-geral de Justiça da Paraíba, Bertrand Asfora, que ao testemunhar recentemente as águas chegando numa das estações, foi às lágrimas.

Sem atraso

O secretário voltou a assegurar ao prefeito de Campina Grande que, já na primeira quinzena de abril, as águas chegarão a Boqueirão. “Já não tenho a menor dúvida em relação a isso”, disse um entusiasmado Romero Rodrigues.

Sabor regional

A boa conversa levou Pádua a contar que recentemente foi agraciado pelo deputado Rômulo Gouveia (PSB) com queijo coalho e carne de sol da Paraíba. Casado com uma paraibana de Dona Inês, admitiu que o mimo fez sucesso.

ZIGUE-ZAGUE

+ Tendo como base delação do ex-senador Delcídio do Amaral, Rodrigo Janot pediu ao STF que Aécio Neves (PSDB) deponha sobre corrupção e propina em Furnas.

+ O ex-senador disse que o tucano teria recebido propina. Também foi acusado pelo doleiro Alberto Yousseff, que falou em R$ 4 milhões. O relator é Gilmar Mendes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas