Nem está fácil, nem vai ser…

COMPARTILHE

Que a situação não está fácil para os governadores, é certo, basta acompanhar os discursos e o noticiário. Mas, o Governo Federal não está a fim de ouvir mais choradeira do que a sua própria e, apesar dos apelos dos governadores pelo dinheiro da repatriação, não está querendo tornar as coisas fáceis.

Uma luz no túnel surgiu em reunião na quarta-feira à noite. O governo flexibilizou um pouco, e parece, eu disse, parece que chearam a um consenso. Um dos pontos, e esse deve provocar embates, diz respeito à previdência dos servidores.

Os governadores se comprometeriam em enviar às Assembleias Legislativas projetos de reforma que elevam a contribuição previdenciária de servidores públicos para 14%.

Segundo o governador Marconi Perillo (Goiás), que estaria representando os demais, a aprovação de leis estaduais nesse sentido seria “condição obrigatória” para que a União seja garantidora de operações de crédito dos Estados, uma das reclamações do socialista Ricardo Coutinho.

E os Estados estão cada vez mais dependentes desses empréstimos e, consequentemente, do Governo Federal. São R$ 5,3 bilhões da multa da repatriação para os Estados, ou seja, que vai ‘enjeitar’, e se alguém tem que pagar a conta, a julgar pela Reforma da Previdência, que seja o servidor estadual, cuja maioria, diria 99%, ganha o mínimo e vai ganhar ainda menos.

Apenas acho…

A questão não é o ministro Marco Aurélio ter se ‘trocado os pés pelas mãos’. É o fato de uma decisão da Corte Suprema do País ter sido ignorada, é isso mesmo ignorada. O plenário teria três fatos a julgar: a desobediência, a liminar que pedia o afastamento de Renan Calheiros e o seu mérito, e a linha sucessória.

Conselho 1

Conselho dado pelo prefeito da Capital, Luciano Cartaxo: antes de fazer uma aliança com a oposição, é preciso fazer uma aliança dentro da própria bancada. Para Cartaxo, essa unidade será imprescindível.

Conselho 2

A ‘lembrança’ sobre essa unidade ser “na vera” foi feita durante entrevista essa semana. O assunto em questão: a eleição para presidente da CMJP.

Sem mordomias

Mais do que devida a aprovação na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara Federal, do projeto de lei de autoria do tucano Pedro Cunha Lima que limita o uso de carros oficiais no âmbito do Governo Federal. Se é para economizar, vamos começar cortando as mordomias.

Alfinetada 1

Da ex-secretária de Saúde da Capital Roseana Meira, no Twitter: “Operador levava mochila com R$ 300 mil para mulher de Cabral.Em João Pessoa é só acompanhar o “LIXO”! Chega + que isso”.

Alfinetada 2

Roseana se refere à denúncias da bancada de oposição e que continuam só denúncias, sobre o lixo retirado durante as obras da PMJP, do novo Parque da Lagoa.

Conselho dado

O juiz eleitoral Michel Rodrigues aproveitou a diplomação dos prefeitos eleitos de Princesa Isabel, Manaíra, Água Branca, Tavares, Juru e São José de Princesa para ouçam o que reclama a sociedade.

De olho

Durante a diplomação, o prefeito eleito de Princesa Isabel, Ricardo Pereira, garantiu que vai trabalhar para contornar os problemas ‘herdados’ de Dominguinhos.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas