'Sim, pode ter esgoto', diz engenheiro da Cagepa sobre situação das praias em JP

Segundo Ricardo César, engenheiro civil da estatal, o órgão não tem condições de identificar de onde as ligações são oriundas, já que elas são subterrâneas

Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente | Em 04/01/17 às 06h55, atualizado em 04/01/17 às 06h50 | Por Redação
Divulgação
Flagrante foi enviado ao Portal Correio

Um engenheiro da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) afirmou que pode haver ligações clandestinas de esgotos desaguando nas praias de João Pessoa. O problema voltou nesta terça-feira (3) após um vídeo postado na internet denunciando o lançamento de suposto esgoto na praia de Tambaú, em João Pessoa. Veja vídeo abaixo.

Leia também: Internauta diz em vídeo que Seinfra lança esgoto em praia de JP; órgão rebate

Segundo Ricardo César, engenheiro civil da estatal, o órgão não tem condições de identificar de onde as ligações são oriundas, já que elas são subterrâneas.

“É possível que existam ligações clandestinas de esgotos na rede de galerias pluviais, só que a Cagepa não tem condições de identificar essas ligações, até porque são ligações subterrâneas. Quem teria condições de identificar seria a Seinfra que, provavelmente, possui um cadastro das galerias pluviais e poderia identificar essas ligações”, afirmou Ricardo César.

Já Allison Cavalcanti, chefe da Divisão de Fiscalização da Secretaria do Meio Ambiente de João Pessoa (Semam), disse que vai procurar a Secretaria de Infraestrutura da Capital (Seinfra) para tentar encontrar as ligações.

“Tem que ser feita essa abertura para liberar água de chuva para ir para o mar. A partir do momento que for constatada a presença ou sinais da presença de esgoto, a análise tem que ser mais apurada para ver quem está provocando este dano. Vamos sentar com a Seinfra e traçar um plano de ação para tentar diminuir o máximo possível esses impactos que estão acontecendo”, contou Allison Cavalcanti.


Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Atenção

Fechar