Record TV repercute caso de agente morto em João Pessoa e com suspeito solto; vídeo

No Cidade Alerta nacional, o apresentador Marcelo Rezende comentou o caso em uma abordagem com cerca de 10 minutos

Imprensa | Em 26/01/17 às 12h17, atualizado em 26/01/17 às 12h29 | Por Redação
Reprodução/Record TV
Jornalismo da Record TV repercutiu o caso em JP

A morte do agente de trânsito Diogo Nascimento, de 34 anos, em João Pessoa, ganhou repercussão nacional no jornalismo da Rede Record. Diogo foi atropelado por um Porsche enquanto trabalhava na blitz da Lei Seca, no Bessa, no sábado (21). O suspeito de cometer o crime de trânsito, ao não obedecer ordem de parada, Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, conseguiu habeas corpus, assinado pelo desembargador Joás de Brito Pereira.

Leia também:

'Ele tem que pagar na cadeia', diz parente de agente durante novo protesto em JP

Sob gritos de 'assassino', suspeito de matar agente sai da polícia sem ser preso

'Não há dúvidas', diz delegado sobre suspeito que dirigia Porsche que matou agente

- Entenda o que é verdade e o que é boato no caso do agente atropelado em João Pessoa


No Cidade Alerta nacional, o apresentador Marcelo Rezende comentou o caso em uma abordagem com cerca de 10 minutos. "A Justiça que havia decretado a prisão preventiva é a mesma que, quando ele se apresenta, dá um habeas corpus para ele sair pela porta da frente [da delegacia]. Isso e chama Brasil”, disse o apresentador. Veja o vídeo abaixo.

O jornalista Ricardo Kotscho usou o blog que tem no portal R7, Balaio do Kotscho, para abordar o caso. “É mais um belo exemplo da Justiça seletiva implantada no país”, escreveu. Clique aqui para ler o texto completo.

O humorista Fábio Porchat usou o programa de humor que tem na Rede Record, nas noites de segunda à quinta-feira, para ironizar o fato do suspeito estar solto. O vídeo com esse trecho do programa ainda não está na internet.

A morte do agente causou comoção nas redes sociais, também entre amigos, parentes e colegas de trabalho. A polícia informou que deve concluir o inquérito em 20 dias e adiantou que Rodolpho não pode ser preso por causa do habeas corpus, a não ser que surja um fato novo nas investigações.

A Polícia Civil divulgou ainda que Rodolpho poderá responder por homicídio doloso, quando há a intenção de matar.

Veja o vídeo com a abordagem de Marcelo Rezende no Cidade Alerta nacional.



Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Atenção

Fechar