Decretada prisão de acusado de matar o bancário Everton Belmont em João Pessoa

Condenado recorreu em todas as instâncias da Justiça, mas da decisão desta quinta não cabe mais recurso; mãe da vítima comemorou decisão, mas se queixou da demora da Justiça para concluir o caso

Justiça | Em 23/02/17 às 20h55, atualizado em 24/02/17 às 11h16 | Por Redação
Reprodução/Papo de Mãe
Everton foi assassinado em 2010, aos 27 anos

A juíza Aylzia Fabiana Borges Carrilho, do 2º Tribunal do Júri da Comarca de João Pessoa, decretou, nesta quinta-feira (23), a prisão de Wagner Soares Nóbrega, acusado do assassinato do bancário Everton Belmont, de 27 anos, morto a tiros na madrugada de 14 de março de 2010, no bairro de Jaguaribe, nas proximidades do Centro da Capital. O condenado recorreu em todas as instâncias da Justiça, mas da decisão desta quinta não cabe mais recurso e ele cumprirá pena de 17 anos e seis meses de reclusão.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Glauce Burity, mãe da vítima, comentou a decretação da prisão em participação no programa Balanço Geral, da Rede Correio Sat, nesta quinta.

"Me sinto como se tivesse conseguido algo importante. Ele vai ver o que fez com a vida da gente. Foi bom, mesmo demorando sete anos, Apesar de tudo, meu filho não volta mais".

A mãe de Everton, no entanto, queixou-se da demora de sete anos da Justiça para dar uma conclusão ao caso: "Me decepcionei muito nesses anos. Lutei, lutei e chegou a um ponto que eu parei e entreguei a Deus".

O crime teria ocorrido após discussão por conta da suspensão de um cheque no valor de R$ 500. Wagner Soares Nóbrega confessou o crime quatro dias após tê-lo cometido.



Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Atenção

Fechar