China se diz 'preocupada' com Trump e mídia critica magnata

Geng Shuang ressaltou que a possibilidade de Trump rever as relações entre EUA e Taiwan, que é considerado um território rebelde pela China, "atingirá pesadamente" o relacionamento entre Washington e Pequim

Mundo | Em 12/12/16 às 14h35, atualizado em 12/12/16 às 14h38 | Por Redação, com Agência Brasil e Agência Ansa
Reprodução/Instagram
Donald Trump

China está "seriamente preocupada" com as últimas declarações do presidente eleito dos EUA, Donald Trump, admitiu o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do país, Geng Shuang. Em uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (12), ele ressaltou que a possibilidade de Trump rever as relações entre EUA e Taiwan, que é considerado um território rebelde pela China, "atingirá pesadamente" o relacionamento entre Washington e Pequim. As informações são da Agência Ansa.

Leia mais Notícias no Portal Correio

"Uma violação do príncipio de 'China Única' atingiria pesadamente o relacionamento entre Pequim e Washington, já que o respeito a este princípio tem sido o fundamento das relações bilaterais em mais de três décadas de contatos diplomáticos", comentou Geng Shuang . Desde que foi eleito, em 8 de novembro, Trump vem dando declarações que alfinetam a China ou contrariam os interesses do gigante asiático, que é um forte parceiro comercial dos Estados Unidos.

O magnata republicano já prometeu que irá revisar acordos comerciais e alterar tratados entre os dois países. Além disso, Trump telefonou para a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, em um contato direto que os EUA evitavam desde 1979 para não desagradar a Pequim, que pede que nenhum país reconheça a independência do território. Em entrevista à emissora Fox News no fim de semana, Trump ameaçou de novo a China, dizendo que "não se sente obrigado a seguir a política da 'China Única'".

A imprensa chinesa também tem reagido às falas de Trump. O jornal "Global Times", controlado pelo Partido Comunista, disse que o republicano é "ignorante como uma criança, imaturo e inexperiente". Em um editorial, o periódico disse: "Trump, escute claramente: a 'China Única' não pode ser negociada".

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Atenção

Fechar