Ministério Público diz que também vai investigar ataque no Bessa, em João Pessoa

Criminosos fecharam ruas, fizeram reféns, dispararam várias vezes e ainda detonaram uma agência da Caixa do Bessa Shopping sem que nenhuma viatura policial chegasse, por mais de 20 minutos

Polícia | Em 25/07/16 às 16h36, atualizado em 25/07/16 às 17h31 | Por Redação
Imagem compartilhada no WhatsApp
Agência foi destruída e explosão também atingiu loja vizinha

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) informou nesta segunda-feira (25) que também vai investigar o crime ousado registrado sábado (23), em João Pessoa, quando um grupo fortemente armado sitiou parte do Bessa para explodir uma agência bancária.

Leia também: PM orientou policiais para o não confronto com bandidos em ataque a banco para "salvar vidas"

O procurador-geral de Justiça do MPPB, Bertrand de Araújo Asfora, encaminhou nesta segunda-feira (25) um ofício à coordenadora do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (Ncap), promotora de Justiça Ana Maria França Cavalcante de Oliveira.

O documento pede a instauração de procedimento para apurar com profundidade o crime impressionante, no qual criminosos fecharam ruas, fizeram reféns com as barricadas, dispararam várias vezes e ainda detonaram uma agência da Caixa Econômica do Bessa Shopping sem que nenhuma viatura policial chegasse, por mais de 20 minutos.

Em vermelho, os criminosos; em azul, os reféns

Foto: Em vermelho, os criminosos; em azul, os reféns
Créditos: Reprodução

A Polícia Militar informou nesta segunda-feira (25) que foi ao local da ocorrência, mas evitou enfrentamento com os bandidos porque estava em desvantagem e o confronto poderia oferecer riscos aos reféns ou moradores das imediações de onde ocorreu o ataque.

Como a Caixa é um órgão federal, as investigações do caso são comandadas pela Polícia Federal, que trabalha de forma sigilosa.

Os vídeos que mostram a ação ousada dos assaltantes foram feitos por moradores de prédios próximos do local do crime e se espalharam pelas redes sociais.



Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Atenção

Fechar