Duas pessoas são presas pela PF na Paraíba suspeitas de falsificação de dinheiro

Polícia estima que as fraudes tenham rendido um prejuízo de R$ 1 milhão às instituições bancárias

Polícia | Em 16/03/17 às 08h43, atualizado em 16/03/17 às 09h19 | Por Redação
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Imagem Ilustrativa

Uma operação conjunta da Polícia Federal na Paraíba e no Rio Grande do Norte, deflagrada na manhã desta quinta-feira (16), desarticulou uma quadrilha especializada na falsificação de dinheiro e documentos. A operação, denominada Quimera 5, cumpre sete mandados de prisão, sendo dois na Paraíba e cinco no Rio Grande do Norte.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Também serão cumpridos seis mandados de busca e apreensão nos dois estados. Todos os mandados foram expedidos pela 16ª Vara Federal da Seção Judiciária da Paraíba.

De acordo com informações da PF, os documentos falsos eram empregados em fraudes bancárias, tais como saque fraudulento de precatório e de Restituição de Pequeno Valor (RPV), que eram expedidas em razão de deferimento de benefícios previdenciários com ordem de pagamento de parcelas retroativas.

Os investigados responderão pelos crimes de estelionato, associação criminosa, lavagem e falsificação de dinheiro.

A polícia estima que as fraudes tenham rendido um prejuízo de R$ 1 milhão às instituições bancárias.

De acordo com a Polícia Federal, os dois mandados de prisão foram cumpridos na Paraíba e os suspeitos estão sendo ouvidos nesse momento. O resultado da ação no Rio Grande do Norte será detalhado durante entrevista coletiva, às 11h, na sede da Polícia Federal.

A operação Quimera foi fracionada para investigar as várias quadrilhas que atuam praticando esse mesmo tipo de crime. Esta é a quinta quadrilha desarticulada desde o início das investigações. O grupo alvo da operação desta quinta-feira (16) está sendo investigado desde o ano de 2015. 

*Matéria atualizada às 9h20 para incluir o número de presos pela operação na Paraíba. 

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078. 

 

Atenção

Fechar