Polícia prende mais dois suspeitos de fraudes em concursos na Paraíba

Com as prisões, a Polícia Civil encerrou a segunda fase da Operação Gabarito, que já tem 30 indiciados, sendo 29 presos e um respondendo em liberdade

Polícia | Em 19/05/17 às 21h43, atualizado em 19/05/17 às 21h50 | Por Redação, com Ainoã Geminiano, do Jornal Correio da Paraíba
Divulgação
Central de Polícia em João Pessoa

A polícia prendeu nesta sexta-feira mais dois suspeitos de envolvimento no esquema de fraudes em concursos públicos e, com isso, encerrou a segunda fase da Operação Gabarito. Os presos são Carlos Oliveira de Melo Júnior, de 31 anos de idade, e Machado de Araújo Júnior, de 42 anos. Com eles, a operação chega a 30 indiciados, sendo 29 presos e um respondendo em liberdade. Comente no fim da matéria.

Leia também: Justiça decreta prisão preventiva contra três detidos por fraudes em concursos na PB


Carlos Oliveira de Melo Júnior era considerado pela polícia um dos homens de confiança dos chefes da organização criminosa e fugiu no primeiro dia da operação, após receber um alerta dos comparsas. Antes da prisão, os investigadores da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF-JP) receberam a decisão da Justiça determinando a prisão preventiva de Carlos, que ficará na Central de Polícia enquanto estiver sendo ouvido e, depois, será levado para o presídio do Roger.

Além da acusação de dar suporte aos líderes da quadrilha, Carlos também havia sido aprovado, por meio de fraude, no concurso público da prefeitura do Conde, na Região Metropolitana da Capital, e aguardava a nomeação para o cargo de guarda civil municipal. "Ele seria preso em flagrante, no domingo (7), dia em que deflagramos a operação e que acontecia a prova do concurso do Ministério Público do Rio Grande do Norte. Ele estava na sala de prova e fugiu após ser alertado, através do ponto eletrônico, pelos membros da organização criminosa, de que vários deles já tinham sido presos. Na nossa avaliação ele integrava um segundo nível na hierarquia do grupo", disse o delegado Lucas Sá, coordenador da operação.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Já Alvino Machado é acusado de ter sido aprovado com fraude no concurso da Guarda Municipal da cidade de Bayeux. O filho dele foi preso na primeira fase da operação. Segundo Lucas Sá, Alvino vinha mudando de endereço para fugir das ações policiais. Também abandonou os plantões da Guarda Municipal, deixando de atender aos telefonemas de seus superiores. O suspeito foi localizado no início da noite desta sexta, em uma pousada, no bairro de Tambaú, na Zona Leste da Capital.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Atenção

Fechar