Operação da PF prende suspeitos de fraudar Previdência Social

Foram cumpridos oito mandados de prisão em três estados

Polícia | Em 13/09/17 às 13h14, atualizado em 13/09/17 às 13h19 | Por Redação, com Agência Brasil
Divulgação
Previdência Social

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira (13) a Operação Álibi para desarticular uma quadrilha que fraudava a Previdência Social. Foram cumpridos oito mandados de prisão em três estados, sendo dois de prisão preventiva e seis de prisão temporária, além de cinco mandados de busca e apreensão.

Leia mais notícias no Portal Correio


Seis pessoas foram presas na Bahia, sendo três em Teixeira de Freitas, duas em Nova Viçosa e uma em Porto Seguro. Também foram levadas para a prisão um integrante da quadrilha detido no Rio de Janeiro e outro em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a PF, as investigações mostraram que os suspeitos “recriavam” pessoas falecidas na infância e faziam em nome delas alguns recolhimentos à Previdência Social em valores próximos ao teto de contribuição. Posteriormente, a quadrilha simulava o falecimento desses falsos contribuintes e dava entrada em um pedido de pensão por morte.

O esquema, segundo a PF, causou à União um prejuízo superior à R$ 2,1 milhões. Os envolvidos serão denunciados pelos crimes de formação de quadrilha e estelionato em detrimento da Previdência Social. Somadas, as penas previstas para estes delitos podem ultrapassar dez anos de prisão.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Atenção

Fechar