Nova Barragem de Camará chega 12 anos após tragédia com 800 famílias sem teto

Rompimento ocorrido em 2004 lançou grande volume de água e levou desespero a quatro cidades

Serviços | Em 26/09/16 às 07h06, atualizado em 26/09/16 às 07h16 | Por Redação
Divulgação/Secom-PB
Barragem começou a ser reconstruída em 2012

A Barragem Nova Camará, em Alagoa Nova, Brejo paraibano, será entregue nesta segunda-feira (26), 12 anos após rompimento que lançou grande volume de água nas ruas, destruiu centenas de casas e deixou milhares de pessoas desabrigadas. Quatro pessoas morreram na tragédia, ocorrida em 17 de junho de 2004.

Leia mais Notícias no Portal Correio

A barragem foi reconstruída e vai abastecer 21 municípios da região do Brejo, beneficiando aproximadamente 225 mil habitantes. As obras começaram em 2012 e custaram mais de R$ 48,6 milhões. A capacidade de armazenamento da Nova Camará é de mais de 26 milhões de metros cúbicos de água.

O governador Ricardo Coutinho vai entregar Barragem Nova Camará, juntamente com a primeira etapa do sistema adutor. A obra também vai contar com estação de tratamento e uma estação elevatória. Os investimentos dessa primeira etapa totalizam R$ 28,4 milhões.

A tragédia

Na noite do dia 17 de junho de 2004 a barragem de Camará se rompeu, levando desespero para os moradores das cidades de Alagoa Nova, Alagoa Grande, Areia e Mulungu. Com o rompimento, foram lançados em torno de 17 milhões de metros cúbicos de água, causando devastação e inundando ruas da parte baixa desses municípios. Até percorrer aproximadamente 25 quilômetros, a água saiu arrastando tudo pela frente: postes de energia elétrica, árvores, casas e pertences dos moradores. O rompimento da barragem deixou mais de 800 famílias desabrigadas.

O governo do Estado decidiu pela reconstrução após ouvir prefeitos da região e renomados especialistas.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Atenção

Fechar