Olimp?adas s?o o foco, diz Torben Grael na volta dos Jogos Pan-Americanos

13
0
COMPARTILHE

Record/Correio no PAN 2015 – Parte dos atletas brasileiros que disputaram as competições de vela nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, desembarcaram nesta terça-feira (21) no Rio de Janeiro com seis medalhas. Para o coordenador técnico da equipe, Torben Grael, o desempenho foi bom, mas refletiu a priorização dada às Olimpíadas de 2016.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

“A quantidade de medalhas foi boa. Teve menos ouro, mas acho que é normal. A gente não foi para competir nos Jogos Pan-Americanos com o foco no Pan. O foco é as Olimpíadas. O Pan foi um campeonato excepcional de vento muito fraco, e a gente sabia que ia ser assim”, disse, acrescentando que para você pegar o atleta que está fazendo campanha olímpica e fazer perder peso só por causa do Pan é um desgaste que não interessa muito à gente. O resultado foi bom.

O Brasil conquistou seis medalhas na vela e ficou com o maior número de pódios, apesar de ter voltado para casa com um ouro a menos que a Argentina, que ficou com a primeira colocação no ranking.

Os atletas brasileiros ganharam medalhas nas classes olímpicas da vela, mas não subiram ao pódio em quatro classes que estão no campetição e não fazem parte do calendário olímpico: “Nosso foco está todo para essa participação [nas Olimpíadas]. A gente pode dar mais atenção às classes pan-americanas no próximo pan. A gente concentrou os esforços nas classes olímpicas e isso se reflete no resultado,” reconheceu o coordenador técnico, ao destacar que a competição foi boa também para dar aos atletas experiências de grandes eventos esportivos, como o convívio na vila.

Grael disse ainda que a vela é um esporte em que cada dia de competição é imprevisível, e comparou as condições do vento em Toronto e no Rio: “A raia do Rio tem vento fraco também, mas não é tão fraco. Tem raia de vento forte, médio e fraco. Isso destaca a pessoa que tem uma performance média boa. Em Toronto foi extremamente fraco, mais fraco que o programado.”

A medalhista de ouro na classe RS:X, Patrícia de Freitas acredita que o vento fraco contou a favor da sua medalha: “Toronto é um lugar de vento fraco e isso para mim é bom, porque sou bem leve comparada com as outras velejadoras e também sou mais forte. Então, quando parte para a grosseria, me garanto mais”, brincou.

O vencedor da mesma classe entre os homens, Ricardo Winicki, o Bimba, comemorou a medalha de ouro, mas ponderou: “Tem que estar com o pé no chão porque o nível é bem mais baixo do que as Olimpíadas. O foco da vela mundial está na Europa”, argumentou. Apesar disso, ele afirma que o nível da competição está aumentando, como o esporte de modo geral: “Em todos os esportes. Todo mundo está investindo cada vez mais. Todo mundo filma e treina parecido.”

Os Jogos de Toronto são transmitidos pela Rede Record (TV Correio HD na Paraíba), com exclusividade na TV aberta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas