Orquestra Sinf?nica Jovem da Para?ba apresenta o 7? concerto da Temporada 2015

37
COMPARTILHE

A Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba apresenta, nesta quinta-feira (12), o 7º concerto oficial da Temporada 2015 nesta quinta-feira (12), às 20h30, na Sala Maestro José Siqueira (Espaço Cultural). Com regência do maestro Luiz Carlos Durier (titular), a apresentação promete uma paleta de cores musicais. Danças de origem russa e pernambucana dão um tom alegre e festeiro. E a obra que é considerado o maior concerto para violoncelo já escrito, tocado pelo habilidoso violoncelista da Jovem, Romulo Freire Pessôa. A entrada é gratuita.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

A Valsa Eugene Onegin abre a apresentação. A obra faz parte da ópera mais popular de Tchaikovsky. Com capricho o autor conseguiu popularizar as valsas de todos os ballets e óperas que compôs, e assim, tornando-as belas peças de concerto. Este primor se deve ao fato das melodias serem simples, belas e de fácil assimilação, porém, com um componente importante, aquele que meche com as nossas emoções, a harmonização perfeita.

O Primeiro Concerto para Violoncelo e Orquestra, Op. 33 de Camile Saint-Saens é considerado por muitos uma criação mais perfeita para este instrumento. Nele, pela primeira vez, o instrumento exibe todos os registros sonoros, o que foi celebrado por muitos compositores à época. A obra está estruturada em movimentos sem interrupções. O violoncelo segue, expondo os temas dialogando com a orquestra, às vezes os dois brincando de “pergunta e de resposta”. Isso mantém o solista no plano musical e dramático, a orquestra oferece um pano de fundo cintilante. A música é extremamente exigente para o solista, especialmente na terceira seção. Esta dificuldade não impediu que o concerto em se tornar o favorito dos grandes violoncelistas virtuoses.

Na Sinfonia Nordestina de Ernest Mahle foi empregado melodias do Boi-Bumbá pernambucano, recolhidas por Mário de Andrade na cidade de Bom Jardim, situada próxima ao Recife. A sinfonia tem três movimentos: No primeiro, Ad libitum – Allegro, apresenta em sequência: Baiano do Boi, Manuel da Lapa, Rosalina e Valentão numa rica temática melódica e rítmica. No Andante seguinte a Chamada do Boi, Aboio e O Gigante criam um efeito deslumbrante na superposição destas melodias. Vivace final cinco melodias vibrantes e rítmicas concluem a sinfonia em grande estilo. As canções, em número de treze, são utilizadas como temas de uma forma sonata e se apresentam puras e adornadas por uma orquestração primorosa. Ritmos do baião, um aboio, brincadeiras de roda, expostos nesta composição nos fazem orgulhosos em ser nordestinos e brasileiros.

“Os jovens só precisam de incentivo e continuidade de trabalho. A OSJPB é um celeiro de talentos que precisa de constante e permanente exercício do ofício da música. Numa prática que busca a excelência artística através de gêneros e estilos musicais diversos, num aprendizado alegre e divertido. Neste aspecto estamos bem à frente. A Paraíba é referência na prática de orquestras jovens”, disse Durier.

Serviço:

Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba – 7º Concerto Oficial – Temporada 2015
Solista: Romulo Pessôa (violoncelo)
Regência: maestro Luiz Carlos Durier (titular da OSJPB)
Data: quinta-feira (12)
Horário: 20h30
Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira (Espaço Cultural José Lins do Rego)
Entrada: gratuita

PRÓXIMOS CONCERTOS:

OSPB – 19 e 20 de novembro de 2015
OSPB – 03 de dezembro de 2015
OSPB Jovem – 10 de dezembro de 2015

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas