Paraíba ganha primeiro ‘Hospital do Trabalhador’ com atendimentos gratuitos

6
0
COMPARTILHE

A partir desta segunda-feira (4), trabalhadores paraibanos vítimas de acidentes e doenças ocupacionais terão acesso a um serviço especializado e gratuito de saúde no novo Centro Regional de Reabilitação e Assistência em Saúde do Trabalhador (Cerast), em Campina Grande. Pioneiro no País, o serviço foi inaugurado pelo Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB), na quinta-feira (30), em Campina Grande, em parceria com a Prefeitura Municipal.


Leia mais Notícias no Portal Correio

Para a construção, o MPT-PB destinou R$ 1,6 milhão e o Cerast atenderá trabalhadores de Campina Grande e de mais 70 municípios da região. Os recursos foram provenientes de multa em uma ação trabalhista contra o Banco do Brasil.

O Centro está localizado na Avenida Dinamérica, S/N, no bairro de mesmo nome e é o primeiro a oferecer, gratuitamente, um serviço especializado voltado exclusivamente para o trabalhador, seja ele formal, informal, do serviço público ou privado. Além disso, atenderá também crianças e adolescentes vítimas do trabalho infantil, inclusive que foram vitimadas pela exploração sexual.

Quem será atendido

Serão atendidos todos os trabalhadores de Campina Grande e outros 70 municípios da região (formais, informais, do serviço público ou privado), desempregados, aposentados, além de crianças e adolescentes vítimas da exploração do trabalho infantil.

Como ter acesso ao centro

Os pacientes serão encaminhados pelas unidades de saúde, empresas, pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Ministério do Trabalho e Emprego (TEM) e pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest-CG). No entanto, a secretária de Saúde, Luzia Pinto, fez uma ressalva: “Quem procurar o serviço não será barrado. Será atendido”.

Cerast já tem 300 trabalhadores cadastrados

Segundo a secretária de Saúde Luzia Pinto, os atendimentos no Cerast começam às 7h30 e se estendem durante todo o dia, de segunda a sexta. Ela informou que pelo menos 300 trabalhadores já estão cadastrados para serem atendidos pelas equipes do Cerast.

Autor da ação que fez a destinação para o Cerast, o procurador do Trabalho Marcos Almeida ressaltou que, além da destinação dos recursos, o MPT também vai acompanhar o funcionamento do serviço.

“É preciso investir em campanhas educativas e preventivas contra os acidentes de trabalho. O MPT também se engaja nessa causa, juntamente com a Justiça do Trabalho, como na campanha do Abril Verde. É preciso também reprimir as condutas que prejudicam o trabalhador e garantir a assistência àquele que precisar. O Cerast é uma grande obra e trará benefícios imensuráveis à população de Campina e região. Mas é muito mais do que isso. Faz parte de um projeto maior de resgatar a cidadania das relações de trabalho”, destacou Marcos Almeida, que recebeu uma placa em reconhecimento ao trabalho que a Procuradoria do Trabalho de Campina Grande desenvolve em prol da saúde do município e região.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas