PB confirma tr?s casos de microcefalia em 2015; Sa?de vai monitorar ocorr?ncias

0
COMPARTILHE

A Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba confirmou, nesta quinta-feira (12), o registro de existência de três casos de microcefalia em 2015. Os casos aconteceram em Cabedelo, na Grande João Pessoa, e em São Miguel de Taipú e Sapé, ambos na Zona da Mata paraibana. Um dos três bebês nascidos com a doença morreu. Com os dados, a Saúde vai promover uma reunião para analisar a situação epidemiológica da microcefalia na Paraíba.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Segundo a Saúde, a morte do recém-nascido não teve causa direta com a microcefalia, mas pelo fato da criança ter ausência congênita dos dois rins.

A microcefalia vem causando espanto pelo aumento considerável no número de casos em Pernambuco, que saltaram de uma média de dez, em 2014, para 141 casos neste ano. Com isso, o ministro da Saúde, Marcelo Castro, declarou estado de emergência em saúde pública de importância nacional.

Em nota, a Saúde do Estado definiu que vai instaurar um instrumento de notificação de novos casos da doença, para que ela seja melhor monitorada na Paraíba.

“Para tanto, ficou definido a construção de um instrumento de notificação para consolidar dados clínicos, epidemiológicos e diagnósticos desses pacientes, visando identificar possível alteração do padrão epidemiológico da microcefalia e fatores relacionados à sua ocorrência”, afirma a nota.

Em nota, o Ministério da Saúde ressaltou que a microcefalia não é um agravo novo. Trata-se de uma malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada.

A doença

A microcefalia é uma anomalia que se caracteriza por um crânio de tamanho menor que o da média. Os bebês nascem com perímetro cefálico (PC) menor que o normal, que habitualmente é superior a 33 cm. Esse defeito congênito pode ser efeito de uma série de fatores de diferentes origens, como as substâncias químicas, infecções por bactérias ou vírus e a radiação.

Crianças que nascem com microcefalia podem ter o desenvolvimento cognitivo debilitado. Não há um tratamento definitivo capaz de fazer com que a cabeça cresça para um tamanho normal, mas há opções de tratamento capazes de diminuir o impacto associado com as deformidades.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas