PB tem 34,8 mil notificações de doenças do Aedes, com 33 mortes suspeitas

5
0
COMPARTILHE

A Paraíba registrou 34.828 casos notificados de dengue, zika, chikungunya e problemas neurológicos que podem estar relacionados a doenças do mosquito Aedes, entre 1º de janeiro e 7 de maio deste ano. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (19), pela Secretaria de Saúde da Paraíba (SES). Nesse período, a SES recebeu também 33 notificações de mortes suspeitas.

Leia também: Casos de microcefalia não param de subir na PB e já são 125, com 11 mortes

Foram notificados 28.203 casos prováveis de dengue, número 212,84% maior que o identificado no mesmo período de 2015, quando eram 9.015 casos suspeitos da doença. Neste ano, já foram registrados 26 óbitos suspeitos de dengue, sendo três confirmados, sete descartados e 16 seguem em investigação.

No mesmo período deste ano foram notificados 4.111 casos suspeitos de chikungunya. Foram notificados também sete óbitos suspeitos da doença, sendo dois confirmados e os demais em investigação. Os municípios que apresentaram as notificações foram: Monteiro (1), Aroeiras (1), João Pessoa (2), São José do Umbuzeiro (1), Soledade (1) e Santa Cecília (1).

Os dados as Saúde mostram a faixa etária dos óbitos suspeitos para dengue e chikungunya varia de recém-nascido até 92 anos, o que mostra a susceptibilidade independente da idade.

Com relação ao zika vírus, de 1º de janeiro a 25 de maio de 2016, foram registrados 2.479 casos notificados como suspeitos (Sinan NET). Existem atualmente na Paraíba três Unidades Sentinelas do zika vírus implantadas (Bayeux, Campina Grande e Monteiro), conforme recomendação do Ministério da Saúde.

Quanto a síndrome de Guillain-Barré e outras manifestações neurológicas, a SES diz que foram informados pelos serviços hospitalares, de julho de 2015 até esta quinta (19), 35 casos suspeitos, sendo 16 descartados, quatro confirmados e 15 em investigação por suspeita de ter correlação com chikungunya, Zika vírus ou dengue.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas