Professor

Mobilidade

'Bastidores da Bica'

TV Correio

PM da PB faz poesias sobre segurança e chama atenção na web

"Sou evangélico e costumo orar e dar conselhos para os bandidos que a gente prende, que a gente conduz à delegacia", disse ele

COMPARTILHE

Um policial militar da cidade de Itaporanga, a 420 km de João Pessoa, está chamando atenção nas redes sociais com vídeos gravados declamado poesias sobre os percalços e dificuldades enfrentados diariamente pelos agentes de segurança na Paraíba e no Brasil.

Jackson Figueiredo é recém-formado do último concurso de policiais da cidade e tem três meses como policial. Antes de ser um agente da lei, ele era professor de Geografia e revelou ao Portal Correio que é um grande admirador de poesias, no entanto não se considera um poeta.

“Sempre admirei os poetas e os emboladores e admirador da poesia. Não me considero um poeta. Sou apenas um rapaz que faz rima; estou longe de ser um poeta”, disse Jackson.

De acordo com o policial, o motivo pelo qual ele faz os vídeos, que são sucesso nas redes sociais, não deixa de ser uma forma de revolta pela atual situação que a segurança pública, assim como a saúde e a educação, são tratadas no Brasil. Ele revela que essa foi a forma encontrada para chamar a atenção da sociedade e dos governantes.

“Eu estou fazendo esses vídeos de uma forma diferente, mas com o objetivo de chamar atenção e despertar o senso crítico da população brasileira. Ao perceber a situação do país, essa foi a forma que encontrei de chamar a atenção da sociedade e das autoridades.

O policial contou que a repercussão em torno dos vídeos tem sido grande e que sempre recebe mensagens de apoio pelo que tem feito.

“A repercussão é enorme, tanto por parte dos meus comandantes, como por parte dos meus pares e principalmente dos seguidores das redes sociais, tanto da Paraíba como diversos estados do Brasil. Muita gente vindo me parabenizar. E são sempre comentários de apoio”, disse.

Segundo Jackson, seus colegas de trabalho sempre o apoiam com os vídeos porque, de acordo com ele, essa é a realidade diariamente encontrada pelos agentes de segurança do país.

“A opinião dos meus colegas é de acordo e apoio porque essa é a realidade, essa é a atual situação que os agentes de segurança pública estão passando ultimamente”.

Ele disse ainda que nunca foi censurado pelas opiniões declamadas em poemas. “Até o momento, não fui censurando por ninguém por tratar desses assuntos”, contou.

Apesar do pouco tempo como policial, o soldado, que é evangélico, afirmou que sempre que se depara com bandidos em ações policiais, costuma dar uma palavra de apoio e conselhos.

“Eu sou evangélico e costumo orar e dar conselhos para os bandidos que a gente prende, que a gente conduz à delegacia”, finalizou Jackson.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas