Podem se dar mal

6
0
COMPARTILHE

Não deveria ser assim. Mas é. Prefeitos derrotados (eles ou seus esquemas políticos) estão depenando as prefeituras paraibanas. Estão dilapidando o patrimônio público. Certamente fazem isso se agarrando à lentidão da Justiça e à expectativa de impunidade, já que não há mais certeza, visto que políticos influentes e poderosos empresários envolvidos em escândalos estão experimentando o gostinho de anoitecer e amanhecer dentro de uma cadeia.

No caso dos prefeitos, a Justiça deveria priorizar os julgamentos daqueles que passam a mão no alheio público. O que mais revolta é ver muitos se lamentando, dizendo que estão em crise, que as verbas destinadas às gestões são poucas e não dão para cobrir os gastos públicos. Isso é balela. É conversa para boi dormir. Ora, se alguns poucos municípios são muito bem administrados com os recursos do Fundo de Participação, por que os demais não são também? Tudo depende da seriedade com que o dinheiro público é gerido.

Se o prefeito emprega toda a família, cria despesas inexistentes, inventa necessidade de diárias (às vezes para se deslocar à cidade vizinha), usa a prefeitura como cabide de empregos, claro que o dinheiro não dá para cobrir as despesas. Mas se é aplicado com zelo e correção, o dinheiro público rende benefícios para a coletividade. Ainda bem que muitos maus gestores estão caindo fora. É bom que eles fiquem atentos porque o Ministério Público está atento e eles podem se dar mal.

Quem quer a liderança?

Quando o deputado Renato Gadelha quis entregar a liderança da Oposição na ALPB, ninguém se habilitou. Como 2017 é um ano pré-eleitoral e ser líder ‘aparece’ mais, não faltam pretendentes. A rádio peão apurou que a fila já tá dando voltas na Praça dos Três Poderes. “ A decisão é da bancada”, afirmou Renato.

Casamento

Pelas fotos que circularam, via redes sociais, o ‘casamento’ entre PMDB e PSDB está naquele de que “se melhorar, estraga”. A cúpula do ninho tucano estava em peso em um jantar comandado por José Maranhão, na Capital.

Divórcio

O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo não esteve por lá. Segundo ele, não teria sido convidado. O PMDB diz que tentou…

Posse

Os suplentes Antônio Mineral e Jullys Roberto assumem o mandato de deputado no dia 3 de janeiro. Eles substituem Dinaldinho e José Aldemir, eleitos prefeitos de Patos e Cajazeiras, respectivamente.

Despedida

A cerimônia de posse será quase uma despedida do presidente, o deputado Adriano Galdino, que deixará o cargo na Mesa no início de fevereiro.

Conversas

Fábio Maia disse que as conversas com o governador Ricardo Coutinho, sobre qual será seu destino na administração, estão adiantadas. Atualmente, Maia é Chefe de Gabinete. Acontece que o cargo está certo para Nonato Bandeira e Fábio pode ir parar na Secretaria de Planejamento. Aguardem o Diário Oficial.

Em boa hora

Para o deputado Edmilson Soares, as chuvas que caíram no decorrer da semana, em várias regiões do Estado, “vieram em boa hora e tranquilizaram milhares de famílias que já caminhavam para o desespero”.

Transposição

Segundo Edmilson Soares, os paraibanos estão na expectativa de um bom período chuvoso e aguardam com ansiedade a transposição.

Destaque

O Iesp é o primeiro lugar no exame da OAB-PB entre as faculdades privadas na Grande João Pessoa, e segundo na ranking geral das instituições na Paraíba. A lista foi divulgada na última quarta-feira

Anexo

A Câmara de João Pessoa inaugura hoje, às 17h, o novo anexo, que fica em frente ao prédio-sede, na Avenida das Trincheiras, no Centro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas