Pol?cia prende 26 pessoas no Sert?o; diretor de cadeia ? detido, suspeito de facilitar sa?da de traficante

26
0
COMPARTILHE

O diretor da cadeia pública de Catolé do Rocha (Sertão do estado, a 411 km de João Pessoa), Carlos Magno Mesquita, foi preso, na manhã desta terça-feira (17), em operação conjunta da Polícia Civil e Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba. A informação foi confirmada pelo delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, João Alves.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“A operação tem relação com um traficante conhecido como Marcos Aleijado, morto na semana passada e que, quando vivo, cumpria pena na cadeia de Catolé. Constatamos que o criminoso não se recolhia todas as noites da cadeia, como manda a lei, e o diretor nunca registrou isso, ou seja, era conivente com a situação”, explicou, ao Portal Correio.

Ainda conforme João Alves, outras oito pessoas foram presas em cumprimento de mandados judiciais em Catolé do Rocha e Cajazeiras. Além disso, seis pessoas que já cumprem penas também foram alvos da operação.

“Todas essas pessoas tinham ligação ou trabalhavam para Marcos Aleijado. Os seis que já estavam presos vão agora ser indiciados em mais um inquérito e responder por mais crimes. Já os nove que estavam em liberdade, incluindo o diretor da cadeia de Catolé, serão levados para a delegacia de Cajazeiras”, completou o delegado geral.

Entre o grupo está a viúva, a irmã e uma cunhada do traficante, além do ex-motorista e um dos homens de confiança de Marcos Aleijado. Também foi preso um bacharel em Direito que acompanhava os integrantes da organização criminosa quando um deles ia preso. 

Além do comércio de entorpecentes, os suspeitos de terem ligação com o traficante Marcos Aleijado também teriam envolvimento com roubos e homicídios ocorridos na região do Sertão. A operação de desbaratamento do bando, denominada de Acefalia, contou com a participação de 110 policiais.

Entre as ações de destaque da Polícia Civil na região de Cajazeiras no combate ao tráfico de drogas na região, está a apreensão de quase 800 quilos de maconha no dia 7 de setembro deste ano. O material estava escondido no teto falso de um caminhão baú.

Do dia 26 de julho até esta terça-feira (17), foram presas 26 pessoas ligadas ao esquema criminoso e apreendidos dois caminhões, dois carros, três motos, quatro armas curtas e duas longas, aproximadamente uma tonelada de maconha e 39 quilos de cocaína.

 Ao todo, 14 mandados de prisão foram cumpridos, sendo seis dentro do sistema prisional.
Entre as pessoas presas e ligadas a Marcos estão a viúva dele, Geralda Mendes Venceslau; a irmã, Rosineide Pereira da Silva; o motorista, Vancemberg Pereira da Silva; o armeiro Josimário Timóteo, homem de confiança de Marcos; Francisca Elizabeth Mendes Venceslau, cunhada de Marcos; Maria Aparecida Rocha Bastista, esposa de um dos homens que vendia drogas para o traficante; Isaías de Oliveira, bacharel em Direito que acompanhava os integrantes da associação criminosa quando eram intimados a comparecer na delegacia; e Carlos Magno Mesquita, diretor da Cadeia Pública de Catolé do Rocha.

Segundo o titular da 20ª Delegacia Seccional de Cajazeiras, delegado George Wellington, o diretor favorecia e facilitava as ausências de Marcos quando do cumprimento do regime prisional. “Toda Operação teve o apoio da Secretaria de Administração Penitenciária, com a presença do secretário Wagner Dorta, no cumprimento dos seis mandados”, comentou o delegado.

Ainda de acordo com o policial, a Polícia Civil continua as investigações e outras pessoas podem ser presas. “Também trabalhamos para elucidar o assassinato de Marcos Pereira da Silva”, acrescentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas