Polícia investiga como preso teve acesso à arma e matou agente em delegacia da PB

90
0
COMPARTILHE

Um bandido de alta periculosidade, com ligações com o Primeiro Comando da Capital (PCC) de São Paulo e com possíveis envolvimentos em explosões a bancos no Estado. Essa é a parte da ‘ficha criminal’ do suspeito de matar o agente da Polícia Civil Klaus Cruz de Lima, de 34 anos, após ter acesso a uma arma dentro da Delegacia de Homicídios em Patos durante a manhã deste domingo (29). A polícia vai apurar como o suspeito conseguiu ter acesso à arma dentro da delegacia.


Leia também: Preso mata agente da Polícia Civil a tiros dentro de delegacia na Paraíba

De acordo com o delegado seccional de Patos, Sylvio Rabello, pelo fato do suspeito ser considerado de alta periculosidade a investigação vai abordar inicialmente como se deu o confronto dele com os policiais que estavam no local e como o suspeito conseguiu ficar armado.


Leia mais Notícias no Portal Correio

“O suspeito era um bandido de alta periculosidade, com ligações com o PCC paulista e possíveis explosões a bancos. Ele foi preso ontem e estava no presídio regional até hoje pela manhã, quando o pessoal da Homicídios foi buscá-lo para interrogatório. O problema aconteceu dentro da delegacia, quando o suspeito entrou em confronto com os policiais e conseguiu pegar uma arma e matar o agente. O que iremos apurar é se o suspeito estava algemado, que seria o procedimento padrão, e como ele teve acesso a arma”, afirmou o delegado.

Ainda segundo o delegado Sylvio Rabello, após assassinar o agente o suspeito precisou ser contido, com disparos de arma de fogo, para que ele não ferisse ou matasse outros policiais.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas