Processo de cassação de Berg pode durar até 90 dias, diz presidente da Câmara de Bayeux

Para que a comissão processante seja instalada é necessário o voto de 9 dos 17 vereadores da Câmara da cidade

Gestão | Em 14/07/17 às 10h36, atualizado em 14/07/17 às 10h53 | Por Alexandre Freire
Reprodução/Instagram/berglimapb
Prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima

A possível cassação do prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima (Podemos), começará a ser analisada pelos vereadores na próxima segunda-feira (17), em sessão que deve acontecer a partir das 15h. Na noite dessa quinta-feira (13), a pedido do presidente da Casa, a Câmara realizou sessão extraordinária para debater o assunto.Comente no fim da matéria.

Leia também: Oposição protocola pedido de cassação de Berg Lima

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Mauri Batista (Noquinha do PSL), o pedido de cassação do gestor apresentado pelo vereador Adriano Martins (PMDB)será lido na durante a sessão e deverá contar com o voto de 9 dos 17 parlamentares para que seja instalada uma comissão processante na Casa.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio 

Ele explicou que a comissão será formada por um presidente, relator e um membro, ficando de fora o autor do pedido de cassação.

Caso a comissão seja instalada, o prefeito afastado será notificado para apresentar sua defesa. “Ultrapassada essa fase, faremos outra sessão no plenário, que deverá acontecer após o retorno dos trabalhos para que a comissão decida pelo prosseguimento ou não da denúncia”, comentou.

Noquinha disse que essa decisão será tomada pelo plenário e em caso de acatamento deverá dar início a uma instrução processual, para enfim haver o julgamento final pela Câmara. “Paralelo a esse julgamento, deverá acontecer um outro pela Justiça, que não interfere nos trabalhos da Câmara”, disse.

Segundo o presidente, para afastar o prefeito serão necessários os votos de 2/3 dos vereadores. O autor do pedido de cassação não poderá votar e para o seu lugar a Câmara convocará o suplente apenas para essa finalidade.

Ele disse que a comissão processante tem até 90 dias para concluir os trabalhos.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Atenção

Fechar