Lealdade de Paulino

Ex-governador Roberto Paulino descartou a possibilidade de se candidatar a deputado federal nas eleições de 2018

Mais política | Em 18/03/17 às 12h04, atualizado em 18/03/17 às 12h13 | Por Sony Lacerda

O ex-governador da Paraíba, Roberto Paulino, é um político que atua com lealdade e seriedade, é pautado na ética, não gosta de ataques pessoais e sempre está preocupado com os destinos do seu partido, o PMDB. Paulino, ao que deixa transparecer em público, não vê maldades nos companheiros de legenda e sempre procura apaziguar os ânimos.

Ele é parecido com o ex-senador Humberto Lucena, que era uma reserva moral da legenda peemedebista e estava sempre disposto a contribuir para que o partido trilhasse pelo melhor caminho. Assem é Roberto Paulino. Ele sempre mostra que não guarda rancor, embora seja firme no rebate aos ataques dos adversários.

Para provar que não faz oposição apenas por fazer, ao ser entrevistado, ontem, por Fabiano Gomes, Victor Paiva e Wellington Farias, no programa Correio Debate (rádio), Roberto Paulino fez uma avaliação do governo do Ricardo Coutinho, com quem é rompido politicamente, mas não hesitou em dizer que faz uma avaliação positiva do Governo socialista.

O ex-governador Roberto Paulino descartou a possibilidade de se candidatar a deputado federal nas eleições de 2018 e disse que a prioridade do seu agrupamento político é trabalhar pela reeleição do seu filho, o deputado Raniery Paulino, que exerce um mandato equilibrado e propositivo no Parlamento Municipal, sem radicalismos e sem fazer oposição apenas por fazer.

‘Não fui eu’

O negócio tá tão complicado em Brasília que quando você liga para um deputado federal, antes mesmo da pergunta, já vem a resposta: “quero dizer que não estou na lista”. A lista, claro, é a enviada pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot ao Supremo Tribunal Federal. #tchantchantchan

Vítima 1

O deputado federal Veneziano Vital do Rego disse que as investigações da lista de Janot não podem se dar de forma assodada. “A classe política não pode ser jogada na vala comum”.

Vítima 2

O peemedebista chamou de ‘perseguição’ e que ele mesmo foi vítima quando deixou a Prefeitura de Campina Grande. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa...

Tá podendo

Damião Feliciano está em Brasília com a vice-governadora Lígia Feliciano. Hoje, o PDT realiza encontro nacional e Lígia, para quem não lembra, é vice-presidente nacional da legenda.

Fidelidade

O deputado reafirmou a fidelidade a Ricardo Coutinho. E mais: que se o socialista deixar o Governo para disputar o Senado, todos os passos serão discutidos em conjunto.

‘Tá ruim’

Ainda sobre a situação dos parlamentares envolvidos em corrupção, Rômulo Gouveia ficou tão surpreso com o volume de ações impetradas pela PGR que lhe faltou palavras. Só repetia: “É ruim, é muito ruim, mas está muito ruim mesmo”. Bom, se Rômulo, que é um dos mais tranquilos está assim, avaliem os demais.

Onde andará...

Ainda de Brasília, muitos estão se perguntando por onde anda o deputado federal Wellington Roberto. A última aparição foi no Conselho de Ética, com direito a babado, confusão e tapa...

60 anos da Apae

A Câmara de João Pessoa vai celebrar os 60 anos da Apae e o Dia Internacional da Síndrome de Down, no intuito de discutir as questões relacionadas a esta síndrome.

Atenção

O desembargador Carlos Martins Beltrão Filho é o novo gestor da Política de Atenção Prioritária ao 1º Grau na Paraíba, em substituição ao desembargador Oswaldo Trigueiro do Valle Filho.

Crime comum

Raimundo Lira assinou requerimento para dar urgência à votação da PEC que acaba com o foro privilegiado para crime comum. O relator é Randolfe Rodrigues.

Atenção

Fechar