Políticos paraibanos avaliam que Câmara demorou muito para cassar Cunha

21
0
COMPARTILHE

Parlamentares paraibanos repercutiram, nesta terça-feira (13), a decisão da Câmara Federal que cassou o mandato do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na noite desta segunda-feira (12). Eles acreditam que não houve surpresa na votação, mas acham que a Câmara Federal demorou muito para concluir o processo. Veja vídeos abaixo.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB) elogiou a postura do deputado federal paraibano Wellington Roberto (PR), por ter votado contra a cassação do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O parlamentar criticou a postura de deputados federais paraibanos que eram amigos de Eduardo Cunha mas mudaram de posição e votaram ontem pela cassação do ex-presidente da Câmara dos Deputados.   “De alguns aliados de Eduardo Cunha e que faziam parte da linha de frente, o único que teve a coragem de assumir essa postura foi o deputado Wellington Roberto. Acho que o homem tem que ter posição, coragem de tomar posições e Wellington nunca escondeu que é aliado e amigo de Eduardo Cunha, essa postura foi coerente com a sua trajetória de lealdade aos seus amigos”, pontuou.

O deputado estadual Frei Anastácio disse que espera “a queda de outros políticos corruptos”, além de Eduardo Cunha, que foi cassado pela Câmara dos Deputados. “Com raras exceções, existem muitos outros, a exemplo do presidente Golpista, Temer, que precisam cair”, disse o deputado.

De acordo com o deputado, os partidos que montaram o golpe contra Dilma, usaram o deputado Eduardo Cunha até quando ele era útil. “Ele foi útil para os golpistas até a saída de Dilma. Tanto é que o processo de Cunha durou 10 meses. Como ele agora não serve mais para os golpistas, foi descartado. Ou seja, além de golpistas eles são covardes”, disse o deputado.

O deputado Gervásio Filho (PSB) questionou o posicionamento do deputado federal Manoel Júnior (PMDB), seu ex-companheiro de partido. ” A vida pública do deputado é muito oscilante. Uma semana ele pensa de um jeito; na outra, pensa de outra forma. O que ele pensa de Eduardo Cunha todo mundo já sabe que tem uma relação muito forte”, comentou. Na avaliaçao dele, o resultado não poderia ser outro a não ser a cassação do mandato do ex-presidente da Câmara federal, que sofreu um desgaste pela morosidade da votação.

Na bancada paraibana na Câmara Federal também houve repercussão. O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) votou nesta segunda-feira (12) pela cassação do mandato do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar. O processo contra o peemedebista foi aberto após ter dito que não possuía contas bancárias secretas na Suíça. Para Pedro, o Parlamento tem que dar exemplo de transparência.

“Está provado que o deputado Eduardo Cunha tem contas no exterior. Vivemos uma mudança que não tolera mais o antigo jeitinho. Mentiu na CPI, deve ser cassado”, disse o deputado.

Pedro chegou a fazer um discurso na Câmara pelo afastamento de Eduardo Cunha da presidência da Câmara. O parlamentar paraibano pediu que Cunha deixasse a presidência para que um outro deputado, com isenção, pudesse comandar os trabalhos. O deputado lembrou ainda que o apoio do PSDB a eleição do novo presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) passou pela condição de que o processo de cassação de Eduardo Cunha não fosse engavetado.

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) afirmou que por coerência votou pela cassação de Eduardo Cunha (PMDB). “Votei pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT) e por coerência votei pela cassação de Cunha, pois um caso não está dissociado do outro. Estamos falando de um Governo corrupto e de um deputado que se corrompeu”, comentou, acrescentando que Cunha também é fruto da rede de corrupção do governo petista.

Benjamin já havia se posicionado a favor da cassação de Cunha, pois segue o entendimento do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Federal, que apontou a prática de atos incompatíveis com a atividade parlamentar. O parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) pela cassação do mandato de Cunha foi aprovado no Conselho por 11 votos a 9.

O deputado Rômulo Gouveia destacou a liderança do novo presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, que cumpriu o compromisso de colocar o processo para votação no plenário e conseguiu arregimentar um quórum com mais de 460 presentes na noite de uma segunda-feira.

O programa ‘Correio Debate’, da TV Correio/Rede Record trouxe a repercussão, na tarde desta terça-feira, da cassação de Eduardo Cunha. O âncora do programa, jornalista Hermes de Luna, a comentarista e colunista do jornal Correio da Paraíba, Lena Guimarães, e o correspondente de Brasília, Edinho Magalhães, fizeram análises da postura da bancada paraibana na Câmara e dos desdobramentos dessa votação.  Assista:

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas