Prefeito decide acionar Polícia Federal para investigar desvio de verbas públicas

16
0
COMPARTILHE

O prefeito de Caaporã, Kiko Monteiro (PDT), notificado pela Caixa Econômica Federal (CEF), devido ao não repasse de verbas pela gestão anterior, anunciou nesta terça-feira (17), que pretende acionar o Ministério Público e a Polícia Federal para investigar o desvio das verbas federais e responsabilizar os verdadeiros culpados por diversos desmandos praticados durante a antiga gestão do município localizado no Litoral Sul paraibano.

Leia mais notícias de Política do Portal Correio 

De acordo com dados do Sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), o ex-prefeito, Dr. João Batista Soares (PMDB), empenhou uma folha de pagamento referente ao mês de novembro de 2016, no montante de R$ 4.535.606,54. Mas, ainda segundo os dados do Sagres, houve apenas um pagamento parcial por parte da Prefeitura correspondendo aos R$ 3.591.426,36, deixando um débito de R$ 944.180,18, para os cofres públicos.

Devido à falta de repasses, a Prefeitura foi notificada no início do mês e o documento oficial da CEF destaca que a prefeitura deverá ser inserida no Cadastro Oficial de Inadimplentes (Cadin), ficando impossibilitada de realizar parcerias ou firmar novos contratos com a Caixa. O gestor também foi advertido que deverá ser acionado criminalmente, após o órgão federal acionar as autoridades para instaurar inquérito e apurar eventual ocorrência de apropriação indébita.

“Essa é a herança deixada para nossa gestão, responder criminalmente por desvio de verbas que eles não repassaram. Assumimos a Prefeitura com as contas zeradas, fato que comprovo com cópias dos extratos. Isso não se faz, passa do limite da insensibilidade para com o povo de Caaporã. E é por essas e outras que irei até o fim para punir o responsável por esses atos de tamanha crueldade para com as famílias caaporenses. Já estamos com toda documentação oficial para acionar a Policia Federal, Ministério Público e a Justiça no intuito de que os verdadeiros culpados por esse rombo nas contas da prefeitura de Caaporã, sejam punidos”, afirmou o prefeito Kiko Monteiro.

O Portal Correio tentou contato com o ex-prefeito Dr. João Batista, mas os telefonemas não foram atendidos.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas