Presença de Dilma em JP vira polêmica entre deputados por conta das despesas

0
COMPARTILHE

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) arcará com os custos da visita da presidente afastada Dilma Rousseff a João Pessoa, no próximo dia 15. A polêmica dominou os círculos da política, durante esta quarta-feira (8), depois das declarações dadas em entrevista do deputado Bruno Cunha Lima (PSDB), na noite dessa terça-feira (7), no programa ’27 Segundos’, da RCTV (canal por assinatura do Sistema Correio de Comunicação).

Leia mais Política no Portal Correio

O presidente da ALPB, deputado Adriano Galdino (PSB), garante que não haverá custos para o Legislativo estadual. Já o deputado Jeová Campos (PSB), autor do requerimento que pediu a audiência pública com a presidente afastada, acha natural que a Assembleia custeie a infraestrutura e o Estado garanta segurança para o evento.

Na noite dessa terça, no ’27 Segundos’, Bruno Cunha Lima foi questionado por um telespectador, se ele saberia da informação de que a ALPB arcaria com as despesas da viagem de Dilma, depois que o presidente interino, Michel Temer (PMDB), cortou despesas de viagens oficiais e aeronave para o deslocamento da presidente afastada. “Eu acho um desperdício de tempo. A Paraíba, em si, tem uma pauta prioritária muito mais relevante do que servir de palanque, vez e de voz para a presidente [afastada] Dilma exercer direito de espernear aqui”, queixou-se.

Na visão dele, Dilma perdeu oportunidade de ajudar mais a Paraíba e agora estaria tentando fazer palanque. “A Paraíba já é tão sofrida, tão pobre, tão carente de recursos, haja vista a falta de investimentos maciços na última década e meia. Não se tem uma grande obra, um grande investimento que possa justificar essa pauta”, alegou.

Para Bruno, não há dúvidas de quem bancará as despesas. “Além de perda de tempo, é um desperdício de dinheiro. A Assembleia Legislativa da Paraíba que corta custos, diminui os gastos dos deputados e o expediente, com razão, é a mesma Assembleia que banca a vinda da presidente [afastada] Dilma à Paraíba. O evento não vai ser realizado na Casa, vai ser no Espaço Cultural. Quem vai bancar? É o governo do Estado, a Assembleia? É isso que a Paraíba espera diante de tanto caos. Houve um corte nas viagens de Dilma. Ela vem à Paraíba, ela vem do próprio bolso? Ela vai custear toda a logística de levar a Assembleia para o Espaço Cultural? Acredito que não“, enfatizou.

O presidente da Assembleia Legislativa negou que arcará com os custos da viagem da presidente afastada. Segundo Adriano Galdino, toda a estrutura que será utilizada para a realização da audiência pública, na próxima quarta-feira, pertence ao poder público. “Não vai haver, por parte da Assembleia Legislativa, estrutura maior nenhuma. O local é público, não vai ser pago aluguel, a infraestrutura também é pública e não estou enxergando despesa extra nenhuma com relação a essa audiência pública”, justificou.

Adriano Galdino disse que legalmente a Assembleia só pode liberar passagens aéreas para deputados e esposas, apenas quando eles participam de congressos da União dos Legislativos Estaduais (Unale).

Para o autor da propositura, Michel Temer foi “irresponsável” ao impedir a liberação de aeronave oficial para o deslocamento de Dilma. “A instituição da Presidência da República é fundamental ao Estado brasileiro e precisa ser preservada. Ninguém é obrigado a gostar ou não de Dilma, mas deixá-la sem a segurança necessária é sitia-la. Mesmo assim, ela vai percorrer o país inteiro e virá a João Pessoa”, declarou.

De acordo com Jeová, o Poder Legislativo irá assegurar a estrutura necessária para a visita. “Ela é convidada pela Assembleia. Se o convite é do Parlamento da Paraíba, a estrutura logística terá que ser do Parlamento paraibano”, argumentou

Segundo a justificativa do requerimento, a audiência pública no próximo dia 15, no Espaço Cultural, a partir das 15h, tem o objetivo de discutir a democracia e o atual momento político que o país enfrenta.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas