Presidente da CMJP instala CPI da Lagoa, que terá apenas um vereador da oposição

4
0
COMPARTILHE

O presidente da Câmara de Vereadores de João Pessoa, vereador Duarval Ferreira (PP), instalou a CPI da Lagoa, apresentada pela bancada de oposição para investigar supostas denúncias de irregularidades no uso de recursos públicos nas obras de revitalização e restauração do Parque Solon de Lucena. Durval anunciou cinco nomes que integrarão a Comissão Parlamentar de Inquérito. Destes, apenas um é da bancada de oposição.

A CPI da Lagoa deve ter quatro meses de duração. A primeira reunião acontecerá depois da publicação do ato do presidente da Câmara Municipal no Semanário do município. Mesmo com a decisão de instalar, o presidente Durval Ferreira recorreu da decisão da primeira instância, que determinou que a CPI fosse instalada, não acatando parecer da procuradoria jurídica da CMJP que deu parecer pelo arquivamento do pedido.

Durval recorreu ao Tribunal de Justiça do Estado e decidiu pela instalação, mesmo antes da decisão em segunda instância. Benilton Lucena (PSDD) Dinho (PMN), Bosquinho (PSC), Raoni (DEM), Pedro Coutinho (PHS). “Já encaminhei para a publicação e o que vamos fazer agora é preparar os servidores e os espaços para onde essa CPI funcionar”, disse o presidente da Câmara de Vereadores.

Além da CPI da Lagoa, existem outros quatro pedidos para instalação de Comissões Parlamentares de Inquérito apresentados pela bancada de situação. São elas: CPI da Cagepa, que investigaria dívidas da estatal com o município e a precarização dos serviços em João Pessoa; CPI da Carteiras de estudantes; CPI da Emlur, para investigar a gestão da época do então prefeito Ricardo Coutinho; e CPI do Jampa Digital, que apuraria supostos desvios de recursos na área de tecnologia também na gestão socialista em João Pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas