Preso por estuprar enteada de 9 anos diz que a abusava para “tirar o estresse”, na PB

0
COMPARTILHE

Um homem foi preso, na sexta-feira (22), suspeito de estuprar a enteada de nove anos. O crime estaria acontecendo desde janeiro de 2015 no município de Sousa, Sertão paraibano, a 433 km de João Pessoa, na casa onde a menina morava junto com a mãe, o suspeito e outros dois irmãos. A alegação do suspeito para o crime, segundo a polícia, foi de que ele estuprava a criança para “diminuir o estresse do trabalho”. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (27) pela Polícia Civil.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Os abusos sexuais só foram descobertos durante as férias escolares da menina, que estava na casa da avó. Segundo a delegada Yvna Cordeiro, da Delegacia da Mulher em Sousa, um dos irmãos da criança percebeu que a menina estava chorando muito e não queria retornar para casa.

“Esse irmão dela, que tem 12 anos, mora com a avó e é fruto do primeiro casamento da mãe da menina, percebeu que a garota estava muito triste e não queria retornar para casa. Preocupado, ele começou a perguntar os motivos e a menina acabou revelando sobre os abusos que vinha sofrendo do padrasto. O menino contou o caso para a avó, que acionou o Conselho Tutelar”, contou a delegada.

Ao saber da situação da menina, o Conselho Tutelar encaminhou o caso, na quinta-feira (21), para a Delegacia da Mulher. Na sexta-feira (22), a delegada colheu o depoimento da garota, que falou que não havia contado sobre os abusos à mãe porque era ameaçada de morte pelo padrasto.

“No dia do depoimento, a criança chorava muito, estava muito nervosa e não conseguia falar. Acalmamos a menina e ela relatou os abusos, mas não soube precisar há quanto tempo isso vinha acontecendo. Descobrimos que ele praticava os abusos quando a mãe da menina saia para estudar durante a noite e que ele ainda ameaçava a menina de morte, caso ela contasse tudo para a mãe”, disse a delegada.

Em depoimento, a mãe da menina contou à delegada que não desconfiou da ação do esposo porque não havia notado comportamento diferente na filha.

Ainda na sexta, o suspeito do crime se apresentou espontaneamente na delegacia, onde confessou que praticava os abusos contra a menor para conseguir “tirar o estresse causado pelo trabalho”.

“Ele disse, em depoimento, que chegava em casa muito estressado e que estuprava a menina para tirar o estresse do trabalho. Ele falou que tudo o que a menina tinha dito era verdade e que se arrependia do que tinha feito, mas que os abusos teriam sido cometidos em muitas outras oportunidades. O depoimento foi frio e ele se apresentou pensando que, fazendo isso, iria se livrar de complicações na Justiça”, afirmou a delegada Yvna Cordeiro.

Na tarde da sexta, a prisão preventiva do suspeito foi autorizada pela Justiça. Preso, o homem foi encaminhado para a Colônia Penal Agrícola em Sousa.

Ainda segundo a delegada, o Conselho Tutelar foi orientado a redigir um relatório sobre a guarda da criança. Já a menina, vai passar por acompanhamento psicossocial no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), em Sousa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas