Preso sobrinho de estudante morto em padaria; ele teria indicado executores para tia

20
0
COMPARTILHE

Foi preso nesta quarta-feira (28), em ação da Polícia Civil, um jovem de 23 anos sobrinho do estudante de veterinária Marcos Antônio Filho, de 28 anos, morto em padaria na Capital, e da irmã dele, Maria Celeste, de 26 anos, apontada como mandante do crime. Segundo a polícia, o detido teria indicado os executores para a tia. O crime ocorreu no bairro Jardim Luna, na Zona Leste de João Pessoa, na manhã do dia 4 de junho deste ano.

Leia também: Mulher planejou morte do irmão por R$ 13 mil para ficar com bens de R$ 1 mi, diz polícia

O suspeito foi preso no local onde reside, no bairro de Jaguaribe, nas proximidades do Centro da Capital. As investigações da polícia indicaram o possível envolvimento dele após perícia no WhatsApp dos celulares da vítima e da irmã que teria ordenado a execução.

De acordo com a polícia, o estudante morto teria feito um ‘print’ de uma conversa suspeita da irmã dele com o jovem preso nesta quarta. A vítima, então, teria pressionado a irmã para que revelasse o que estava tramando. O conteúdo da conversa sugeria que a irmã não estaria tentando contratar bandidos para matar o irmão, mas para sequestrar o filho do dono da padaria. No entanto, quando Marcos descobriu o plano, Maria Celeste teria mudado o foco e contratado os mesmos criminosos para simular um assalto e assassinar o irmão, que teria dito que poderia denunciá-la à polícia.

Leia mais Notícias no Portal Correio

O jovem preso foi encaminhado à Central de Polícia Civil de João Pessoa, no bairro do Geisel, na Zona Sul da cidade, onde ficará detido até novas determinações judiciais.

Crime

No dia 4 de junho deste ano, segundo a Polícia Civil, Maria Celeste atraiu o irmão até a padaria sob o pretexto de que o dinheiro da venda de bens seria repassado para ele. Ela repassou a localização da padaria pelo WhastApp e a foto da vítima para os executores.

De posse das informações, uma dupla foi até o estabelecimento e praticou o crime. Marcos Antônio não reagiu ao suposto assalto, se ajoelhou e foi atingido com um tiro à queima roupa. Alguns objetos pessoais da vítima foram levados para despistar as investigações.

De acordo com a polícia, Celeste teria tirado o dinheiro do caixa da padaria e saído do local, alegando que iria comprar farinha de trigo. Nesse momento, os suspeitos agiram e cometeram o assassinato.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas