Prestígio de cada um

57
0
COMPARTILHE

O deputado Rubens Germano Costa, conhecido como Buba Germano, chegou a Assembleia como o 6° mais votado dos sete eleitos pela coligação PSB, DEM, PRTB, PDT e PRP. Recebeu 29.586 votos, mais que a esposa, Gilma, na eleição anterior, quando foi eleita pelo PPS com 21.067.

Buba, que já foi prefeito em 2004 e 2008 de Picuí, cidade com 14.774 eleitores, deixa a Assembleia para ser o titular da Secretaria de Desenvolvimento e Articulação Municipal do goveno do Estado, que pela LOA-2017 tem apenas R$ 3,7 milhões para gastar, mas como é uma pasta estratégica, com certeza terá ações viabilizadas.

Buba, é do PSB de Ricardo Coutinho, e indo para o governo abre vaga para que o suplente Raoni Mendes (DEM), um representante de João Pessoa, continue na Assembleia com o retorno do licenciado deputado Ricardo Barbosa.

Independente disso, Buba tem o perfil certo para a pasta. Já presidiu a Federação dos Municípios da Paraíba (Famup), tem conhecimento e relacionamentos em todos os quadrantes do Estado. Pode oferecer um bom retorno ao governador.

A nomeação de Buba estava no Diário Oficial de ontem, acima da republicação da nomeação de Ana Claudia Oliveira da Nóbrega Vital do Rêgo como Adjunta da Casa Civil. Trata-se da esposa do deputado federal Veneziano Vital do Rêgo, o mais votado do PMDB com 177.680 votos, que foi ex-prefeito de Campina Grande em 2004 e 2008, com votações superiores a 100 mil votos. Um líder testado e com potencial.

Segundo assessores, Veneziano esperava que Ana Claudia fosse a titular de uma secretaria, até porque tem méritos reconhecidos, mas não vai expressar seus sentimentos, da mesma forma que não reagiu na campanha municipal, quando depois de ter estimulado sua candidatura a prefeito de Campina Grande, Ricardo lançou Adriano Galdino.

E a nomeação ocorre depois de um período no qual o deputado usou sua história, bateu de frente com o comando do PMDB, fustigando seu presidente, o senador José Maranhão, em defesa do apoio a Ricardo. Naturalmente rendeu comentários sobre a falta de reciprocidade ao seu esforço de agradar o governador, e de valorização do seu peso político. Os mesmos motivos que levaram parte do partido a deixar o governo.

TORPEDO

Espero disputar a reeleição para o Senado. Essa é minha expectativa. Mas, se em 2018 o cenário for favorável a uma candidatura a governador, se for convocado e avaliar que tenho apoios e chance de vencer, posso disputar o governo.

Do senador Raimundo Lira (PMDB), deixando claro que não pretende brigar para ocupar o Palácio da Redenção.

Documentado

No Debate da TV Correio, Raimundo Lira disse que Eunício Oliveira, seu candidato a presidente do Senado, já está de posse de certidão negativa de processos no STF, para refutar vinculação de seu nome com corrupção.

Olho na obra

Liderados por Bruno Farias, os vereadores da oposição iniciaram visita as obras do prefeito Luciano Cartaxo. A primeira foi a avenida Beira Rio. Ouviram do secretario Cássio Andrade que a 1ª etapa estará pronta em março.

Vigilância…

Manoel Júnior se reuniu com o presidente em exercício, Rodrigo Maia (Michel Temer estava em Portugal), e depois foi ao Ministério da Justiça, tentando liberar R$ 5 milhões para a segurança pública de João Pessoa.

… das ruas

Os recursos são para central de videomonitoramento e prevenção social. Manoel Júnior explica que mais câmeras serão instaladas, permitindo análises das áreas de insegurança. A liberação foi agendada para maio.

ZIGUE-ZAGUE

+ Após sair a inflação oficial de 2016, de 6,29%, abaixo do teto da meta – a de 2015 foi 10,67% – o BC reduziu a taxa Selic em 0,75 pp. Caiu para 13% ao ano.

+ E o melhor é que o BC sinalizou com “intensificação da flexibilização monetária”, ou mais corte na que ainda é a maior taxa real do mundo: 7,93%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas