Projeto p?e cartazes em pontos e ajuda popula??o de JP a pegar o ?nibus correto

9
0
COMPARTILHE

O que era para ser apenas um trabalho acadêmico de estudantes do curso de Design Gráfico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba em Cabedelo (IFPB), na Grande João Pessoa, vem ganhando novas proporções e ajudando pessoenses e turistas a identificarem qual ônibus faz o embarque e desembarque de passageiros em pontos do transporte coletivo da Capital.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Denominado de ‘Meu Ônibus’, o projeto fez parte de avaliação de uma das notas das disciplinas Tópicos Especiais e Marketing, do curso de Design, e utiliza a fixação de cartazes para informar os passageiros.

Nos cartazes do projeto, a população tem informações sobre as linhas de ônibus que param no local, assim como os bairros de destino; se o coletivo vai para o Terminal de Integração do Varadouro, no Centro da Capital, ou vai circular na BR-230; além de um serviço que mostra o número de telefones de órgãos públicos e de emergência.

De acordo com Anne Araújo, representante dos estudantes que participam do projeto, a ideia surgiu após uma viagem feita por ela para a cidade do Rio de Janeiro, onde as paradas de ônibus contam com cartazes que possuem informações do trajeto dos ônibus, quais coletivos param naquela parada e o mapa da cidade.

Segundo a estudante, além de ser um projeto acadêmico, o ‘Meu Ônibus’ busca conscientizar as pessoas e os órgãos públicos para a necessidade de qualificar as paradas de ônibus para elas deixem de ser meros pontos de fixação de propaganda para se tornarem pontos fixos de prestação de serviço aos usuários do transporte coletivo.

“Tudo nasceu de um projeto acadêmico e vem se transformando em um trabalho de apoio para e com a população. Colocamos os dois primeiros cartazes em frente a Maurício de Nassau e ao Colégio Lourdinas, na avenida Epitácio Pessoa. Ao contrário das propagandas que existem nas paradas, que o pessoal picha e arranca, ninguém danificou nosso cartaz. Então vemos que a ideia surtiu efeito e a população percebeu que a ajuda é válida”, afirmou a estudante.

De acordo com Raquel Rebouças, professora da disciplina de Tópicos Especiais, a intenção da realização da atividade como nota era para mostrar aos alunos a possibilidade de utilização do design como meio de intervenção social.

“Queríamos mostrar aos alunos que eles são capazes de, com o designe, trabalhar e modificar os problemas sociais mais próximos da vivencias deles. É uma semente que estamos plantando para conscientizar a população e gerar senso de colaboração no espaço publico”, contou a professora.

O projeto vem crescendo e os estudantes disponibilizaram, através da Fanpage do ‘Meu Ônibus’ no Facebook, exemplos de cartazes que podem ser baixados pela população.

“Quem quiser pode ir na Fanpage do projeto e baixar os cartazes, colocando as informações sobre os ônibus que passam pela parada dos coletivos ajudando, assim, cada vez mais pessoas a não perderem ou pegarem ônibus errado”, disse Anne Araújo.

A ideia dos alunos é procurar a Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob) para ampliar o projeto, fixando mapas da cidade aos cartazes já elaborados.

“Como o projeto era para nota e tínhamos um tempo determinado para executá-lo não tivemos tempo hábil para buscar apoio de órgãos públicos. Mas, nossa ideia é ir mais longe e ver com a Semob a questão do mapa, que vai ajudar ainda mais a população e os turistas que necessitam da informação correta para pegar ônibus em João Pessoa”, concluiu Anne Araújo.

O Portal Correio entrou em contato com a assessoria de comunicação da Semob para saber se na Capital existem outros projeto parecidos ou se a própria Semob utiliza as paradas de ônibus para executar serviços de informação complementar aos usuários do transporte coletivo, mas os questionamentos não foram respondidos até o fechamento da matéria.

Além de Anne Araújo, fazem parte do projeto os alunos Guy Santos, Rafael Soares, Thallys Diniz e Pedro Abreu, além dos professores Raquel Rebouças e Vitor Nicolau.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas