PSB acua adversários

17
COMPARTILHE

Ricardo Coutinho fez quatro mudanças no seu governo e mexeu com a sucessão em João Pessoa e Campina Grande, fortalecendo seus candidatos e criando incômodos para os adversários. E nessa categoria estão todos aqueles que não somam para o seu projeto e não apenas os que divergem e querem barrar sua trajetória.

Primeiro, rebaixou o único indicado pelo PMDB que ocupava cargo de Secretário de Estado, Laplace Guedes, que estava no Turismo e Desenvolvimento Econômico e foi deslocado para a apagada Secretaria Executiva de Energia e do PAC. Com certeza constrangeu o senador José Maranhão, que não recuou no apoio à candidatura própria peemedebista e liberou o governador para demitir os apontados pelo partido em razão do apoio que ofereceu no 2° turno de 2014, que garantiu sua vitória.

Para o cargo vago, foi movido o deputado Lindolfo Pires (PROS), que estava na Secretaria de Representação Institucional, em Brasília, para a qual puxou outro deputado, Ricardo Barbosa (PSB), abrindo vaga na Assembleia para o suplente Raoni Mendes (DEM), titular de uma cadeira na Câmara de João Pessoa que será herdada por Sandra Marrocos (PSB), que é destemida e vai dar muito trabalho ao prefeito Luciano Cartaxo.

Por fim, nomeou Bruno Roberto secretário de Esporte e Lazer. Ele é o filho mais novo do deputado federal Wellington Roberto, presidente do PR, partido com o maior número de deputados entre os que apoiam o PSB (significa mais tempo de propaganda eleitoral), que estava insatisfeito e não descartava apoiar outra candidatura.

Para se ter uma ideia do peso do PR para o PSB, com ele, Cida Ramos tem 25,4% do tempo de propaganda, na configuração atual das alianças. Sem ele, cairia para 19,46%. E se somasse para Luciano Cartaxo, com o PSDB elevaria seus espaços para 40,36% no rádio e TV.

Foi estratégico também para a disputa em Campina, onde o PR tem sido parceiro do PMDB. Bruno foi secretário no Governo Maranhão, integrou a chapa de 2012 como vice-prefeito e estava cotado para o cargo com Veneziano Vital do Rêgo, que embora fortíssimo eleitoralmente na cidade, onde polariza com o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), tem perdido partidos para o candidato do PSB, Adriano Galdino.

Ricardo posicionou o PSB para as batalhas futuras, mas ao acuar os peemedebistas, deve se preparar para reação. Como avisou Maranhão, não é “partido de segunda linha”.

TORPEDO

O PMDB não é um partido que sirva para submeter-se as decisões do Chefe do Executivo. (…) O PMDB não é um partido de segunda linha do Palácio da Redenção. O governador faça o que quiser.

Do senador José Maranhão, reafirmando que o PMDB terá candidatos próprios e liberando o governador em relação a indicados pelo partido.

Caixa 2

A OAB-PB já tem seu Comitê contra o Caixa 2 nas eleições de João Pessoa e vai instalar outros nas subseções pelo Estado, para garantir que sejam bancadas apenas pelo fundo partidário e pelos simpatizantes.

Parceiros

Nacionalmente a campanha é integrada também pela CNBB e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE). Considerando que a campanha de 2014 movimentou R$ 5,1 bi no País, terão trabalho.

Vigilância

O presidente da OAB-PB, Paulo Maia disse que espera“replicar e multiplicar” esses comitês nas cidades, igrejas, ou em qualquer outro local onde possam recepcionar as denúncias de crimes eleitorais.

Experiência

Foi por provocação da OAB que o STF suspendeu as doações ocultas nas eleições deste ano, incluídas na reforma eleitoral. Esses parceiros também já assinaram a campanha “Voto não tem preço, tem consequências”.

ZIGUE-ZAGUE

Terminou. As 40 testemunhas de Dilma Rouseff foram ouvidas pela Comissão de Impeachment. No dia 5, os peritos serão questionados e depois é decisão.

Pelo cronograma da Comissão, a votação que decidirá se Dilma volta ou não a ocupar o Palácio do Planalto deverá ocorrer entre os dias 22 e 25 de agosto.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas