Quase 300 mil zeram redação no Enem; aluna da PB está entre os 77 com nota mil

66
0
COMPARTILHE

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) divulgou os resultados individuais dos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016. Os números mostraram que 291.806 alunos tiveram suas redações zeradas ou anuladas, enquanto apenas 77 atingiram 1000 pontos. O número de redações anuladas ou zeradas é 450% maior do que o de 2015, quando apenas 53.032 alunos não pontuaram. Já o número de redações que obtiveram nota máxima caiu 25%. Em 2015, 104 alunos fizeram 1000 pontos, segundo o Correio Online.

Leia também: Estudante da PB tira nota máxima em Matemática no Enem e dá dicas de estudo

De acordo com Felipe Nogueira, professor de redação do curso Valdenora Nogueira, para atingir uma nota acima da média na redação do Enem é necessário leitura e muita prática. “Pra atingir uma nota boa o aluno precisa de uma preparação desde muito cedo e ler muito. Quem lê, fala e se expressa melhor. Além disso, a prática é essencial.”, disse Felipe.

Ainda segundo o professor, é necessário cumprir as normas que o Exame requer: norma culta, capacidade de argumentação e resolução a problemática proposta. De acordo com ele, os alunos que zeraram dificilmente seguiram essas orientações.

E a técnica parece realmente funcionar. Um dos 77 estudantes de todo o Brasil que atingiu a nota máxima foi a paraibana Tereza Gomes Gayoso, que lendo revistas e livros, além de fazer duas redações por semana, conseguiu os 1000 pontos. “Entrei no cursinho de redação e com as orientações do professor passei a fazer uma média de 880 pontos. Então comecei a ler mais e colocar frases de filósofos, sociólogos noseus textos, e com dicas de um colega de turma comecei a tirar 1000 pontos em algumas redações.”, afirmou Tereza.

Ainda, Tereza disse que fez prioritariamente a redação antes de qualquer questão da prova. Primeiro anotando ideias e depois desenvolvendo o texto. A técnica utilizada por ela também é aprovada pelo professor Felipe. “Quando o aluno sentar, a primeira coisa q ele deve fazer é a redação, com a cabeça limpa e tranqüila. Fazer outras matérias pode comprometer a criatividade.”, orientou Felipe.

Como funciona a correção

No Enem, cada uma das redações são avaliadas por dois corretores de diversos lugares do Brasil. Os avaliadores têm a função de atribuir uma nota de 0 a 200 pontos em cada uma das cinco competências abaixo:

1) Domínio da norma padrão da língua portuguesa;

2) Compreensão da proposta de redação;

3) Seleção e organização das informações;

4) Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto

5) Elaboração de uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os valores e considerando as diversidades socioculturais.

A nota final da redação do Enem é a média aritmética da pontuação total dada pelos dois corretores, exceto em casos em que há discrepância entre as duas notas.

Se em uma ou mais competências a diferença entre as notas dos dois avaliadores for maior que 80 pontos, um terceiro corretor dá a nota daquela competência. Esse terceiro avaliador também é acionado se a diferença da soma total das cinco competências for superior a 100 pontos. Nesse último caso, a nota final do participante será a média aritmética entre as duas notas totais que mais se aproximarem.

MEC avisa

De acordo com o Ministério da Educação, o Enem foi um sucesso e concluído com êxito, mesmo com os diversos percalços encontrados pelo caminho como a ocupação de escolas públicas, que resultou na necessidade de realizar provas em outra data para atender os alunos que ficaram sem local para realização do exame.

Contudo, o grande número de redações zeradas e o baixo rendimento dos alunos nas demais disciplinas refletem a baixa qualidade do ensino no Brasil.

Além disso, o ministro Mendonça Filho divulgou que o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), estará disponível a partir da próxima terça-feira (24), e os alunos poderão concorrer a mais de 200 mil vagas em 131 instituições públicas de ensino, entre cotas e ampla concorrência.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas