Receita subiu, salário encolheu

7
0
COMPARTILHE

Em 1° de janeiro de 2011, quando Ricardo Coutinho assumiu o governo da Paraíba, o salário mínimo era de R$ 545,00. Neste início de 2017 já está em R$ 937,00, uma diferença de 71,92%. Nesse período, os salários dos integrantes do Fisco Estadual subiram apenas 21,93%, e dos servidores de um modo geral, 12,51%.

Esses números estão em um estudo feito pelo Sindifisco e que será apresentado na assembleia marcada para o dia 7 de fevereiro, quando vão discutir a situação da categoria e definir estratégias para recomposição dos salários.

Em relação ao que tinham em 2010, os integrantes do Fisco acumulam perda para a inflação de 36,33 pontos percentuais (inflação de 58.26% e reajuste de 21,93%). Para os demais servidores é ainda maior: 45,75 pp, considerando que os aumentos somaram apenas 12,51%.

Os servidores estão preparados para rebater qualquer argumento do governo que use a crise econômica e queda nas receitas para negar reajuste neste janeiro, data-base para todas as categorias do Estado.

Vão mostrar que enquanto a receita total da Paraíba foi de apenas R$ 5,223 bilhões em 2010 (sendo R$ 2,655 bilhões de impostos estaduais e R$ 2,568 bilhões de transferências federais), em 2016 esse valor foi quase atingido apenas pelo Fisco estadual.

A receita total saltou para R$ 9,526 bilhões (R$ 5,180 bilhões em receitas próprias e R$ 4,345 bilhões em transferências federais). Pelos números do Sindifisco, o crescimento foi de 82,37% em relação a 2010, muito superior a inflação do período, de 58,26%.

Em 2016, os servidores não tiveram aumento, mas a receita total do Estado cresceu 9,53%, para uma inflação de 6,29%. Segundo o Sindifisco, enquanto em 2015 o Estado contou com R$ 8,697 bilhões, no ano passado dispôs de R$ 9,526 bilhões.

Os números do Sindifisco derrubam o discurso de que houve queda nas transferências federais. Os valores de 2016 (R$ 4,345 bilhões), são 11,89% superiores aos de 2015 (R$ 3,883 bilhões). As receitas próprias, graças ao aumento dos impostos (IPVA, ICMS, ITCD e Funcep), registraram crescimento de 7,62% no mesmo período.

Mesmo com aumento da receita e sem reajuste, o Estado continuava gastando bem acima do limite máximo da LRF em 2016. O debate que os servidores pretendem fazer será esclarecedor.

TORPEDO

Não é possível que o governador Ricardo Coutinho não veja que a Paraíba virou terra sem lei. Não podemos admitir que ele feche os olhos para esse problema que vem crescendo nos últimos anos.

Do deputado Tovar Correia Lima (PSDB), sobre explosão de agência do Banco do Brasil em Lagoa Seca, o 5° caso neste mês.

Consenso

Será quarta-feira a reunião da bancada da oposição que definirá o novo líder e também os nomes para as comissões permanentes da Assembleia. O atual líder, Renato Gadelha afirma que tudo será feito de forma consensual.

Juntos

Luciano Cartaxo reuniu três deputados federais e um estadual na entrega de nova etapa do Residencial Vieira Diniz. Pedro Cunha Lima, Rômulo Gouveia, Benjamin Maranhão, Jutay Meneses e vereadores prestigiaram evento.

2018 em pauta

O PTB realiza encontro estadual, hoje. Na pauta, além da prorrogação dos mandatos nos Diretórios Municipais, já consta as eleições de 2018. Wilson Santiago disse que pretende incentivar candidaturas a deputado.

Objetivo

O deputado Wilson Filho disse que o partido pretende fortalecer suas bases e integrar chapa majoritária em 2018. “Estamos vivenciando um novo momento e nosso partido tem um projeto para a Paraíba”, observou.

ZIGUE-ZAGUE

+ Rodrigo Maia já tem o apoio de oito partidos para continuar presidindo a Câmara. Além do seu DEM, conta com PSDB, PR, PSB, PSD, PP, PRB e PCdoB.

+ O ex-bilionário Eike Batista, alvo da operação Eficiência da Lava Jato, foi incluído na lista de procurados da Interpol. Estaria nos EUA. A defesa negocia seu retorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas