Ricardo participa de videoconfer?ncia com Dilma sobre o enfrentamento do Aedes

0
COMPARTILHE

O governador Ricardo Coutinho participou de uma reunião, nesta sexta-feira (29) por meio de videoconferência, com a presidente Dilma Rousseff; os ministros da Saúde, Marcelo Castro; da Integração Nacional, Gilberto Occhi, e os governadores Rui Costa (Bahia); Paulo Câmara (Pernambuco), Geraldo Alckmin (São Paulo) e Luiz Fernando Pezão (Rio de Janeiro), para tratar de medidas para o enfrentamento do mosquito Aedes aegypti. Na ocasião, ele ressaltou a importância da participação da sociedade nas ações preventivas.

Leia mais notícias de Politica no Portal Correio

A reunião aconteceu na Secretaria de Estado da Saúde, na ‘Sala de Situação’, com as presenças das secretárias da Saúde, Roberta Abath; e Maura Sobreira (executiva); da gerente executiva de Vigilância em Saúde, Renata Nóbrega, e do presidente da Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata), Kroll Jânio.

Em coletiva à imprensa logo após a reunião, o governador fez questão de enfatizar o protagonismo da população nesta luta contra o mosquito. “É impossível para qualquer governo dar conta de uma epidemia. Apesar de estarmos na frente das ações, oferecendo insumos e apoio, é a população que tem as armas mais poderosas para evitar que o mosquito nasça. Para isso, tem que ficar vigilante quanto à água acumulada em todo e qualquer recipiente, por mais inofensivo que ele pareça ser, a exemplo de uma tampa de garrafa, pois é ali onde o mosquito adora fazer morada. Temos que cortar esse mal pela raiz”, declarou.

Ricardo Coutinho ressaltou ainda que a imprensa tem um papel fundamental nesta luta: “Mostrando a existência do problema e a situação real, sem alarmar. Dessa forma, a sociedade passa a entender a gravidade da situação e a importância do envolvimento”. E disse ser inimaginável que um mosquito com o qual se convive há 30 anos ainda esteja entre nós, e agora com ligação com a microcefalia. “Todos nós, cidadãos, temos que acordar para este grande perigo e, neste momento, o cuidado deve ser redobrado com as grávidas”, alertou.

Durante a videoconferência Ricardo Coutinho mostrou os dados que colocam o Estado em primeiro lugar, no país, em relação ao número de visitas domiciliares em busca dos focos e criadouros do mosquito, feitas pelos Agentes de Controle de Endemias, com a participação do Exército Brasileiro e Corpo de Bombeiros, em alguns municípios.

De acordo com o relatório de acompanhamento das visitas domiciliares, do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, na Paraíba, já foram realizadas visitas em 79,13% dos imóveis, em todo estado. Foram trabalhados 656.613 de um total de 829.761.

Durante a videoconferência, o governador Ricardo Coutinho informou que, de acordo com a terceira semana epidemiológica de 2016, foram notificados 709 casos suspeitos de microcefalia. Entre estes, dois casos tiveram diagnósticos laboratoriais conclusivos para zika; 181 casos foram descartados e 497 estão sendo investigados pelas Secretarias Municipais de Saúde, com apoio da SES.

O governador ainda destacou para a presidente Dilma e sua equipe o aplicativo para dispositivos móveis “Aedes na Mira”, criado pela Codata, por meio do qual a população denuncia focos do mosquito, e que já foi compartilhado com sete estados. Falou ainda da importância da liberação de mais recursos para as ações de combate e de mais larvicidas. Segundo Ricardo, a presidente ouviu os governadores e compartilhou da opinião unânime sobre a importância da participação da sociedade, no sentido de que “não deixe o mosquito nascer. A próxima vítima pode ser você”, como sugere a campanha nacional.

A secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath, destacou o fato da ligação do zika com a microcefalia ser algo muito novo. “Estamos trabalhando com o desconhecido e, por isso, um dos eixos do Plano de Combate ao Aedes Aegypti da Paraíba é a pesquisa. De qualquer forma, o mais importante é a prevenção no combate ao vetor, que é uma responsabilidade minha e de todo mundo, enquanto cidadão, de limpar o nosso espaço, seja no trabalho, na rua e na nossa casa”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas