Rio 2016 terá tecnologia inédita em várias modalidades; confira

5
0
COMPARTILHE

Os Jogos da tecnologia. Assim deverá ficar marcada a Olimpíada de 2016, quando uma série de novidades será apresentada para evoluir a experiência dos atletas, dos árbitros e do público.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

No vôlei, o sistema de desafio, quando um time contesta a decisão do árbitro, estreia no Rio com 10 câmeras instaladas em quadra e na rede para tirar dúvidas da arbitragem. O objetivo é analisar bola dentro ou fora da quadra, toque no bloqueio, invasão de quadra, saque e invasão da linha de três. As cenas serão exibidas no telão para os espectadores. O vôlei de praia também terá as mesmas novidades tecnológicas. “O sistema deu um upgrade na arbitragem”, diz Cristiana Figueira, gerente de competição do voleibol no Comitê Rio 2016, que destaca também a dose extra de emoção dos torcedores. “O público fica desesperado esperando. Tem vaia, tem aplauso…”

Nas piscinas, cada uma das raias terá um contador submerso para registrar o número de voltas nas provas longas de 800m e 1.500m nado livre. O equipamento também exibe as parciais de cada volta. Mas, caso prefira, o nadador poderá optar pelo desligamento do cronômetro.

Na canoagem, as embarcações (canoas e caiaques) terão um aparelho de GPS para mostrar em tempo real a posição de cada atleta. “O competidor não recebe nenhuma informação, nem sobre o que está acontecendo com ele ou com seus adversários”, explica Sebastián Cuattrin, gerente de competição da canoagem da Rio 2016. “Para o espectador, muda a dinâmica completamente porque no telão é possível enxergar a diferença entre as táticas de um atleta e de outro, principalmente nos momentos de troca de velocidade”.

Tiro com arco: a pontuação não vai mais depender apenas do árbitro e ganha um sistema eletrônico que dá o resultado imediato na mesa técnica. O alvo de 1,22m continua sendo de papel, mas aplicado sobre uma estrutura calibrada eletronicamente.

Tiro esportivo: “Agora temos uma precisão milímétrica na apuração do resultado”, diz Ericson Andreatta, gerente de competição. A tecnologia evoluiu e agora faz a leitura e o cálculo do local do impacto do projétil por meio de um feixe de laser, em substituição ao modelo anterior por onda sonora.

Pentatlo: no aquecimento para o tiro, as atletas podem ajustar a mira por meio de um aplicativo que indica a posição exata onde o tiro a laser atingiu o alvo. A informação é transmitida por meio de wifi para o celular ou tablet do atleta e do treinador.

No levantamento de peso a novidade é uma câmera instalada num trilho que segue os movimentos do atleta desde o momento em que ele pisa na plataforma. “Vamos conseguir ter tomadas do movimento bastante completas. Normalmente, você tem ou uma tomada de lado ou uma tomada de frente. Agora, temos todos os ângulos”, diz Eduardo Villanova, gerente de operações técnicas da modalidade.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas