Roberto do Valle e Meire Lima animam Sabadinho Bom desta semana em JP

0
COMPARTILHE

A obra dos grandes Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim, Pixinguinha e Zequinha de Abreu faz morada todo sábado, na Praça Barão do Rio Branco do Centro Histórico, com o projeto Sabadinho Bom. É para lá onde cativos apreciadores dos gêneros fundadores da música popular brasileira se reúnem a partir da 11h30 para apreciar grupos locais de choro e samba. Neste sábado (4), Roberto do Valle e Meire Lima se apresentam.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Natural do Recife, Roberto do Valle já gravou oito álbuns com participações. Com 35 anos de carreira, o multi-instrumentista toca piano, violino, violoncelo, violão clássico e bandolim. Participou de numerosos festivais, concertos e oficinas pelo Brasil e chegou a tocar ao lado dos ídolos Sivuca, Canhoto da Paraíba e do maestro Spok. Agora, prepara-se para gravar o primeiro álbum-solo, ao estilo de standards do jazz.

Neste sábado, ele vai tocar, entre outras, “Ternura”, “Ciumento” e “Vascaíno” (Jacob do Bandolim), “Não me toques” (Zequinha de Abreu), “Ameno resedá” (Ernesto Nazareth), “Proezas de Solon” (Pixinguinha/BeneditoLacerda), “Sofres porque queres” (Pixinguinha) e “Saxofone, por que choras” (Ratinho). Do Valle vai subir no palco junto com Júnior do Cavaco, Alisson do Pandeiro, Jorge Santana (violão de sete cordas), Cândido (tantã) e Serginho Ayres (flauta).

Meire Lima

A cantora paraibana dá seguimento ao Sabadinho Bom com um repertório calcado em sambas de roda e bossa nova, no show “Se é samba que eles querem, eu tenho”. Nesta segunda edição do seu projeto, ela trará composições que ficaram marcadas na voz de Clara Nunes, como “Juízo Final” (Nelson Cavaquinho/Elcio Soares), “Alvorada no Morro” (Carlos Cachaça/Cartola/Hermínio Bello de Carvalho) e “Água de Beber” (Vinicius de Moraes/Tom Jobim).

Outras joias são “Samba do Grande Amor” (Chico Buarque), “Volta por Cima” (Paulo Vanzolini), “A Flor e o Espinho” (Guilherme de Brito/Nelson Cavaquinho), “Tristeza Pé no Chão” (Armando Fernandes) e “Acalanto” (Dorival Caymmi). Natural de Itabaiana (PB), Meire mora em João Pessoa há 31 anos e canta há 15. Trabalha com as tradições nordestinas, como o forró, desde 2002. Agora se prepara para lançar dois álbuns: um só de xote, galope e baião, “De avessos”, com composições inéditas de Bebé de Natércio, Chico Bezerra, Kennedy Costa, Júnior Targino e Maciel Melo, e outro recheado de canções também assinadas pelo amigo Bebé.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas