Ruy Carneiro defende manifestações, mas diz que destruição de patrimônios é ‘insensatez’

16
0
COMPARTILHE

O presidente estadual do PSDB, Ruy Carneiro, repudiou a destruição do patrimônio público ocorrida em Brasília nessa quarta-feira (24). “As manifestações populares são legítimas e compreensíveis no momento político que estamos vivendo. Elas fazem parte da democracia, mas não podem extrapolar o limite do bom senso. O que aconteceu ontem foi uma demonstração de insensatez”, afirmou.

Leia também: * Brasília é tomada por confusão e protestos e governo determina reforço de tropas federais

* Maranhão, Lira e senadores do PMDB reafirmam apoio a Temer durante reunião

* Cássio Cunha Lima condena ‘vandalismo das manifestações’ em Brasília

O tucano considerou um ato criminoso a depredação dos ministérios. “Não é causando destruição aos bens públicos que vai se tirar um presidente do poder ou impedir que o Congresso aprove as reformas que estão em tramitação. Arrancar bancos de ônibus só prejudica a população que precisa deles hoje. Placas de trânsito arrancadas e arremessadas em vidraças, ministérios incendiados com os servidores atônitos lá dentro é barbárie, não é protesto”, indignou-se Ruy.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Ele chama a atenção para um vídeo que mostra os manifestantes queimando a bandeira do Brasil. “Em que país estamos? O que essas pessoas defendem com esse tipo de ato? Repito, as manifestações são legítimas e é compreensível que a população esteja indignada com os escândalos que a justiça está apurando e revelando, mas não podemos partir para uma guerra insana que só prejudica os próprios cidadãos brasileiros”, ponderou.

Ruy Carneiro observou que é preciso haver responsabilidade por parte de quem organiza as manifestações. Ele lembrou que o ato não foi uma manifestação espontânea, mas organizada e instrumentada por centrais sindicais, que agora se eximem e atribuem o vandalismo a “grupos infiltrados”. E concluiu: “O Brasil não merece as cenas deprimentes vistas em Brasília ontem”.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas