Sabadinho Bom traz Joab do Sax e o forr? do Cavalo Crioulo, na Capital

11
0
COMPARTILHE

As atrações deste dia 13 do projeto Sabadinho Bom, da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), são o músico Joab do Sax e o quinteto Cavalo Crioulo, o segundo convidado do mês a levar forró e xote para a Praça Rio Branco do Centro Histórico em comemoração ao mês junino. As apresentações começam às 11h30.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Joab Sobreira de Andrade, o Joab do Sax, vai apresentar ao público versões eternizadas do choro escritas por Jacob do Bandolim (“Gostosinho” e “Noites cariocas”), Waldir Azevedo (“Pedacinho do céu” e “Brasileirinho”), Severino Araújo (“Espinha de Bacalhau” e “Um chorinho para você”), Pixinguinha (“Carinhoso”), Cartola, Vinicius de Moraes, além de baiões de Sivuca, Jackson do Pandeiro e Dominguinhos.

Ele começou a trajetória musical no saxofone aos 12 anos, em Uiraúna (PB). Participou de vários grupos musicais no Sertão, como o Quarteto Luz de Saxofones, os Originais do Forró e a Orquestra Uiraunense de Frevo. O contato com a pluralidade rítmica regional naturalmente o encaminhou para a seara popular. Em João Pessoa, aprimorou-se no estudo do sopro com as virtuoses Arimateia Veríssimo (Teinha) e Heleno Feitosa (Costinha).

Em 2008, lançou o primeiro CD-solo instrumental, “Não desanime”, com releituras famosas do choro, baião, forró e frevo de nomes como Pixinguinha, Abel Ferreira e Severino Araújo. Também participou da Semana do Músico de João Pessoa, em 2012, da Camerata Popular da Paraíba, Orquestra PB Pop, do maestro Rogério Borges, e da Banda Filarmônica José Siqueira, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Cavalo Crioulo – Inspirado em cantadores sertanejos, como Oliveira de Panelas, Daudeth Bandeira, Otacílio Batista e Sebastião Dias, o fundador do grupo Cavalo Crioulo, Merlânio Maia, acumulou apresentações ao lado de Geraldo Azevedo, Nando Cordel, Dominguinhos, Belchior, Santanna, Maciel Melo, Os Nonatos e Marinês.

O poeta e compositor de Itaporanga tem sete livros de poesia popular lançados e sete CDs de declamação e um de música. Está prestes a lançar o segundo, independente, “Aumenta o som, que é forró” – cujo repertório será explorado neste show. O trabalho traz parcerias com Chico Bezerra, Bebé de Natércio, Ilmar Cavalcante e Maciel Melo.

Merlânio também assina cordéis, cujos versos já foram estudados em escolas da Paraíba e da Bahia. “Para este Sabadinho, vou investir na contribuição de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Antonio Barros e Cecéu, Gordurinha, Maciel Melo e Petrúcio Amorim”, anuncia, citando “Vem morena” (Gonzagão), “O vendedor de caranguejo”, “Onde está você” e “Eu me lembro” (Dominguinhos), “É proibido cochilar” e “Forró do Xenhenhem” (Antonio Barros).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas