Sa?da da Petrobras da PB pode for?ar importa??o de gasolina de outros pa?ses

12
0
COMPARTILHE

A importação de combustível, inclusive de outros países, pode ser a solução para que a Paraíba não perca a armazenagem de gasolina pelo Porto de Cabedelo. A ideia está sendo avaliada por empresários do setor e pela Companhia Docas da Paraíba, que administra o porto, já que a Petrobras vem sinalizando com a retirada das atividades em Cabedelo em 2016.

Leia mais Notícias no Portal Correio

A possibilidade de importação de combustível foi dada pela presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, ao Portal Correio nesta sexta-feira (20).

Segundo Gilmara, a tese vem sendo discutida através de reuniões entre distribuidores, e donos de postos de combustível, que pensam em realizar um consórcio para fretar um navio e importar gasolina e óleo diesel para a Paraíba.

“A Docas não faz parte do consórcio, mas o apoia. Tentamos bater de frente com a Petrobras para que ela não interrompa as atividades, mas caso ela retire o armazenamento do porto temos que buscar outras alternativas para não acabar com uma grande perda de receitas e de empregos. O pessoal está trabalhando para comprar esse combustível de qualquer lugar e trazer para Cabedelo”, contou Gilmara Timóteo.

Caso a importação não seja permitida, para Gilmara Timóteo, o custo de se trazer combustível de Pernambuco para a Paraíba, vai gerar um aumento inevitável nos custos de empresários e de consumidores.

“Imagine 200 caminhões indo e vindo diariamente da Paraíba para o Porto de Suape, em Pernambuco, para pegar gasolina, diesel e etanol. Isso é o que deve acontecer se não conseguirmos manter a Petrobras em Cabedelo ou importar os combustíveis. Esse número de viagens vai gerar aumento de custo e aumento de preço para o consumidor. Vamos tentar sensibilizar a Petrobras em dezembro, quando iremos ter uma reunião na sede da estatal, no Rio de Janeiro, e tentaremos, mais uma vez, manter as atividades dela no Porto de Cabedelo”, contou a presidente da Docas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas