Saem nomes de filmes paraibanos contemplados em edital de R$ 1,5 milh?o; veja

9
0
COMPARTILHE

Os longas-metragens de ficção que foram selecionados pelo edital Linduarte Noronha (Nº 003/2014) são “Desvio de Conduta” e “A Noite Amarela”. As obras têm como diretores responsáveis os cineastas Arthur Fernandes Andrade Lins e Ramon Porto Mota, respectivamente. Ao todo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), está destinando R$ 1,5 milhão para financiamento das duas produções.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Cada produção vai receber o valor bruto de R$ 750 mil. Dessa quantia, R$ 250 mil vêm do Fundo de Incentivo à Cultura Augusto dos Anjos (FIC) e R$ 500 mil são oriundos da suplementação do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), gerido pela Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Do valor total destinado pelo edital às duas produções, R$ 1,5 milhão é oriundo do Fundo Setorial do Audiovisual. De acordo com as regras do edital nº 003/2014, os recursos poderiam ser destinados ao patrocínio de até duas propostas inéditas de ficção, documentário ou animação.

O edital Linduarte Noronha define como obra audiovisual inédita toda aquela que não esteja em fase de produção, ou de finalização, até a data de assinatura do Termo de Acordo e Compromisso (TAC). Só depois de formalizado esse documento é que o valor da premiação é depositado.

Produções suplentes – Além das obras selecionadas, outros dois projetos ficaram como suplentes. Um deles é “Sob o Mesmo Céu”, da Produtora Pigmento Cinematográfico LTDA. Ele tem como diretora a cineasta Ana Bárbara Ramos da Silva.

A segunda proposta que está na suplência tem como diretor o cineasta Carlos Federico Buonfiglio Dowling. O título é “Bestiário”, da produtora Basilisco Produções LTDA.

Qualidade dos projetos inscritos – De acordo com informações da Comissão de Análise de Projetos, 16 propostas concorreram ao edital. Pela boa qualidade das proposições artísticas dos filmes inscritos, a comissão observou que há uma relevante efervescência do cenário de cinema paraibano. O cinema local tem recebido crescente reconhecimento crítico nacional em relação às suas últimas produções.

Os integrantes destacaram ainda o fato dos dois diretores com propostas selecionadas possuírem expressivas realizações em cinema e audiovisual. Ambos têm nomes e produções reconhecidas tanto na Paraíba como no País.

A Comissão de Análise de Projetos foi formada por Gabriel Sanna (artista visual, realizador de cinema e curador); Marcelo Ikeda (pesquisador, crítico, curador, roteirista e realizador); e Dellani Lima (diretor, artista multilinguagem e curador de cinema).

Confira abaixo a sinopse das duas obras selecionadas e das suplentes:

– Desvio de Conduta

Empresa Produtora: Canário Produtora de Vídeo Ltda.

Diretor da Obra Audiovisual: Arthur Fernandes Andrade Lins

Sinopse do projeto: Um filme de ficção tendo como objeto retratado um nordeste contemporâneo pouco visto nas telas do cinema brasileiro: a cultura underground, mais especificamente ligada ao estilo e gênero musical rock’n’roll.

Pedro, 30 anos, consegue o direito de uma saída temporária da cadeia para passar o dia das mães em Patos, cidade natal da qual ele foi embora há sete anos. Reencontra-se com a sua família e revive sentimentos antigos, enquanto planeja silenciosamente uma fuga definitiva do cárcere. Neste período, Pedro fica sabendo da admiração que sua prima Pâmela, 17 anos, e seus amigos adolescentes e jovens têm por uma antiga banda de hardcore que foi um grande musical da cidade uma década atrás: Pedro Perigo e os Comedores de lixo.

– A Noite Amarela

Empresa Produtora: Vermelho Profundo Produções Audiovisuais Ltda.

Diretor: Ramon Porto Mota

Sinopse do projeto: Um grupo de adolescentes viaja para uma casa de praia. Encaram a viagem como uma libertação da rotina que foram obrigados a seguir até então. Bebem, conversam e andam pela praia, despreocupados. A distração acaba durante o anoitecer, quando um deles – Karina – some sem maiores explicações. Quanto mais procuram, mais a situação se torna estranha. Karina deixou as malas na casa de praia e não foi vista por mais ninguém da cidade. Não há nenhum rastro que possa ser seguido.

Em meio a teorias, a escuridão da noite os deixa ainda mais enervados. Buscando resolver o mistério, os garotos se separam. Mônica, a principal amiga de Karina, fica cada vez mais perdida. Crê que o local onde estão é perigoso, mas não sabe explicar o motivo. Os outros garotos, pouco a pouco, também vão sumindo, adentrando a escuridão da região enquanto procuram a garota. Cada sumiço é tão inexplicável quanto o de Karina. A madrugada segue forte. Em dado momento, Mônica se vê completamente sozinha na casa. A lua, minguante, não ilumina nada. A garota se perde lentamente no breu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas