Senadores da PB votarão contra projeto modificado na Câmara

12
0
COMPARTILHE

Os três senadores paraibanos garantiram, nesta quinta-feira (1º), que não votam pela aprovação do projeto de lei que foi alterado pela Câmara Federal e que desfigurou as dez medidas de combate à corrupção. José Maranhão (PMDB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça no Senado Federal (CCJ), previu muita discussão sobre a matéria e não vê necessidade de “urgência” em sua apreciação.


Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Raimundo Lira (PMDB) estava no plenário e votou contra o pedido de urgência encaminhado pelo presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), para que o projeto fosse votado ainda nesta quinta-feira (30). “Votei contra, sim. Fui um dos 44 votos contrários”, garantiu.

Segundo Maranhão, tão logo a matéria chegue à CCJ ela irá para pauta. Isso deve acontecer na próxima quarta-feira (7), quando haverá sessão ordinária. “Qualquer previsão é prematura”, disse.

Maranhão alegou que estava com problema na visão e teve que se ausentar do plenário. Quando retornou, o pedido de urgência já havia sido rejeitado. “O que estava na cabeça de Renan só ele pode falar. Não tenho bola de cristal para saber o que inspirou o presidente. Matéria de urgência dispensa comentário, mas ainda bem que o plenário rejeitou a matéria”, afirmou.

Na avaliação do senador Raimundo Lira, não é o momento de se votar a matéria no plenário. “Votei contra. Essa é uma matéria muito sensível e exige estudo muito profundo. Exige algumas audiências públicas, para que o Senado exerça o seu papel diante da sociedade”, argumentou.

Lira garantiu que votará também contra o texto do projeto que foi alterado pela Câmara Federal. “Da forma como está eu votarei contra, a não ser que retorne ao texto original. Já tenho uma posição firme no sentido de votar contra essa forma”, disse.

Os senadores foram entrevistados pela repórter Sandra Macedo, no ‘Correio Debate’, da 98FM. O senador Deca do Atacadão (PSDB), ouvido também pelo ‘Correio Debate’, também se posicionou contrário ao projeto da forma como foi aprovado na Câmara Federal.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas