Serginho se despede da seleção brasileira de vôlei em dia histórico

9
0
COMPARTILHE

Chegou o fim de uma era. Após dois ouros e duas pratas em Jogos Olímpicos, entre outras inúmeras conquistas, o líbero Serginho, enfim, se aposentou da seleção brasileira tricampeã olímpica. No segundo amistoso diante de Portugal, desta vez no estádio Mané Garrincha, em Brasília, o Brasil venceu por 3 sets a 1. Porém, o que menos importou foi resultado.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

Em mais de 15 anos de seleção brasileira, Serginho representou a ascensão de uma equipe que conquistou tudo o que poderia. Foram inúmeros títulos importantes para o líbero, mas o auge veio há pouco menos de um mês, quando não só faturou sua segunda medalha de ouro olímpica, como foi escolhido o melhor jogador dos Jogos do Rio.

“São anos dedicados à seleção, uma parte importante da minha vida. Só tenho gratidão ao vôlei. Só gratidão. Não tenho que falar mais nada. Parei com a seleção, graças a Deus. Dentro do vôlei, muitas pessoas tem histórias lindas, mas eu fui contemplado com esta história toda. Tenho gratidão muito grande por ter vindo aqui, ter sido parte importante com esses meninos. É uma felicidade enorme. Choro de felicidade, não tem como ficar triste com isso”, disse em entrevista ao SporTV.

Diferentemente do jogo do último sábado (3), na Arena da Baixada, a seleção portuguesa deu um pouco mais de trabalho aos comandados de Bernardinho. No primeiro set, 25 x 20 para os tricampeões olímpicos.

No segundo set, porém, Portugal jogou um ótimo voleibol e surpreendeu, vencendo também por 25 x 20. Mesmo sendo um jogo festivo, os torcedores puderem presenciar um Serginho em seu melhor estilo: pulando atrás das bolas possíveis e impossíveis. Assim, o Brasil fechou o terceiro set em 25 x 21.

Em um acordo entre as seleções devido ao calor, ficou combinado que o último set da partida iria até 15 pontos. Com isso, quando o Brasil marcou o 14º ponto, veio a grande surpresa. Em forma de homenagem ao grande ídolo do esporte brasileiro, os jogadores da seleção deixaram Serginho sacar (em jogos oficiais, o líbero tem a função de apenas defender). Assim, o camisa 10 — assim como um maestro no futebol — fez o ponto do jogo ao marcar um histórico ace, fechando o set em 15 a 8.

“Quando era criança, minha mãe me deu uma bola de vôlei que eu achava que era de futebol. Através desta bola eu alcancei um monte de coisas, ao lado dos meus amigos aqui. Se meu sonho se tornou realidade, acho que o sonho de qualquer pessoa pode se tornar também”, afirmou.

Aposentado da seleção, Serginho ainda não irá parar definitivamente. O jogador ainda disputará ao menos duas temporadas com a camisa do Sesi pela Superliga. 

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas